Arquivos do Blog

Ed.Nº 157 – Freedom Fighters [2003]

AnaliseOs jogos da série Hitman sempre foram conduzidos como trabalho principal da IO Interactive que começou de forma independente quando lançou Codename 47 para PC no ano 2000 e logo veio a parceria com a Eidos Interactive  que durou 7 anos até chegar a Square Enix que atualmente procura um novo investidor para a IO Interactive.

E aqui no Blog, em março tivemos as edições 150 e 151 com os jogos da marca Kane & Lynch que eu conhecia por nome e fama e decidí jogar e trazer as análises de Dead Men e Dog Days que foram trabalhos do estúdio que pegaram o quase fim da relação com a Eidos e o início da parceria com a Square Enix, esse meio tempo entre 2007-2010.

Agora na edição 157 vamos relembrar de um trabalho bem diferente da IO que se deu por uma parceria que aconteceu apenas uma vez com a Electronic Arts com Freedom Fighters. Third-person shooter com um produção muito marcante que apareceu em 2003 para PC, e que também se fez presente nos consoles GameCube, PlayStation 2 e o primeiro Xbox.


Freedom Fighters (PC [Análise], GameCube, PS2, Xbox)
Desenvolvedor: IO Interactive
Publicado por: EA (Electronic Arts)
Lançado em: 1º de outubro, 2003

[Tempo de leitura: 10 minutos]

Leia o resto deste post

Ed.Nº 114 – XIII: Thirteen, game em forma de HQ.

EspecialFaaala gamers do Brasil! Nossa primeira edição de junho, o assunto é sobre jogos que não aparecem nas lojas digitais. Hoje em dia, tanto nos consoles quanto no PC, as lojas digitais facilitam e muito a vida dos gamers na questão da compra de jogos, ainda mais quando surgem as promoções. Porém, existem muitos jogos que já possuem certo tempo de vida, e que não aparecem nos catálogos.

Acredito que os leitores que são gamers, devam ter algum jogo guardado na lembrança e que não adianta este jogo não está à venda.

Isso aconteceu comigo quando me surgiu a vontade de revisitar o game XIII: Thirteen, então, comecei a procurar pelas lojas e claro que não encontrei. O jeito foi tirar a poeira do estojo de DVDs onde guardo meus jogos de PC. Peguei o DVD, coloquei no leitor e fiz todo o procedimento de instalação para conseguir jogar e trazer aqui para vocês esta criação da Ubisoft (que deveria estar então no Uplay), que veio numa época em que a softhouse não tinha ainda lançado Prince of Persia: Warrior Within.

XIII: Thirteen foi um lançamento da Ubisoft Paris para PC/Mac, com ports para GameCube, Xbox e PS2 em pleno 2003. Acompanhem a análise especial da edição 114 do Blog MarvoxBrasil para conhecer e relembrar!

mvxXIIIEd114 Leia o resto deste post

Ed.Nº 95 – Super Mario Sunshine (GameCube, 2002)

MarioSun000

Da frustração à diversão e vice-versa

O elo entre dois jogos que marcaram a indústria dos vídeogames é problemático, mas divertido.

Leia o resto deste post

Ed.Nº 16 – Os Videogames, Parte 8: Nintendo ao Cubo

Nossa saga pelo primeiro ano do século 21 continua com mais curiosidades para tentarmos entender e encontrar algumas respostas sobre o incerto futuro dos games e videogames. Tudo é incerto no mundo dos negócios, empresas entram e saem à todo momento, lucram ou afundam-se em prejuízo, e aquelas empresas que quando notam a possibilidade de quebrar resolvem juntar-se para dividir os mercados e os lucros. É a fusão empresarial, atitude que durante o século 21, após o trágico fato de 11 de setembro.
No momento, a SEGA desistiu de fabricar aparelhos para focar-se apenas na criação e produção de jogos. A Sony e a Microsoft captando consumidores de variados estilos e idade. E no fim dessa via férrea do entretenimento virtual aparece a Nintendo que não soube acompanhar o fluxo da tecnologia. Preferiu o uso de cartucho de silício ao invés da facilidade do CD e DVD. Não ficou por dentro das conexões com o mundo através da internet. Enfim, não seguiu o videogame para um lado mais intuitivo e sim por um lado obscuro e fora da realidade.

O Passado Só Continua Se Não Buscarmos a Evolução

Leia o resto deste post

Ed.Nº 15 – Os Videogames, Parte 7: A Microsoft Chegou

Com a chegada do novo milênio e o primeiro ano do novo século, a indústria dos videogames estaria em frenética mudança. Novos hardwares estavam sendo fabricados, os games com nova arquitetura e a jogabilidade com novas funções. Aqueles que conseguiram sobreviver com a virada do milênio tendiam à crescer de maneira estrondosa. E o que se passou desde o primeiro contato do ser-humano com os videogames virou história de uma época clássica e que alimenta a curiosidade de jovens e adultos para saber mais à cada momento. Clássicos e Modernos caminhariam juntos em uma nova Era de games e aparelhos.

Novo Século, Novos Entrantes.

Leia o resto deste post

%d blogueiros gostam disto: