Arquivo da categoria: XBOX 360

Ed.Nº 161 – South Park: The Stick of Truth [2014]

Analise

Oh my God, they killed Kenny!” – por meio desse jargão que South Park era e ainda é lembrado já que a 21ª temporada está para começar. Não consigo esquecer quando acompanhava a MTV e o desenho apareceu na programação, passava tarde, era legendado e não lembro da primeira vez que cheguei a assistir o desenho dublado, só sei que demorou muitos anos, muitos mesmos, eu nem imaginava quais vozes se encaixariam nas crianças e nos personagens da cidade de Colorado.

South Park na forma de jogo não é uma novidade, o que acontece é que o jogo The Stick of Truth veio como uma poção de cura após vários trabalhos no passado que tentaram fazer com que o desenho fosse tão legal nos Videogames quanto era na TV.

Para quem chegou a assistir “South Park: Maior, Melhor e Sem Cortes“, lá no ano 2000 no cinema ou em Fita VHS, podemos colocar tranquilamente Stick of Truth como o segundo longa metragem.

Acompanhe a análise desta produção da Obsidian Entertainment presente no PC, PS3, Xbox 360 desde 2014 e que em breve também estará no PS4 e Xbox One.

South Park: The Stick of Truth (PC [Análise], PS3, Xbox 360)
Desenvolvedor: Obsidian Entertainment
Publicado por: Ubisoft
Lançado em: 04/03/2014

[Tempo de leitura: 7 minutos]

Leia o resto deste post

Anúncios

Ed.Nº 155 – Murdered: Soul Suspect [2014]

AnaliseMuito destaque ou pouco falado, o que chama a sua atenção na hora de buscar um jogo?

Durante o mês, o Blog MarvoxBrasil trouxe dois lados interessantes da indústria dos games ao falar dos jogos Max: The Curse of Brotherhood e Mighty No. 9, dois jogos que oferecem a clássica experiência do gênero Plataforma e carregam históricos muito distintos.

O jogo de Max possui uma qualidade de produção muito criativa e de conteúdo marcante, é um jogo que vale o preço cobrado e faz jus ao investimento que a pessoa teve quando comprou um Xbox One, por exemplo. Por outro lado vemos Mighty No. 9 que conseguiu chamar atenção de todos os holofotes, basta vermos a quantidade de conteúdo sobre o jogo pela web. É muito material, mas infelizmente o produto final não obteve o sucesso na mesma proporção.

Fala gamers do Brasil! Esta é a edição 155 com a análise de Murdered: Soul Suspect, lançado em 2014 pelo mesmo estúdio de Quantum Conundrum, para você que é fã de Alone in the Dark ou Silent Hill.


Murdered: Soul Suspect (PC [Análise], PS3, PS4, Xbox 360, Xbox One)
Desenvolvedor: Artight Games
Publicado por: Square Enix
Lançado em: 3 de junho de 2014

[Tempo de leitura: 8 minutos]

Leia o resto deste post

Ed.Nº 154 – Mighty No. 9 [2016]

AnaliseAnsiedade x Estratégia, duas forças que se não estiverem bem alinhadas podem comprometer a longevidade de uma marca. No caso dos games chega a ser curioso porque sempre haverá listas com espaços para jogos bem trabalhados e jogos mal projetados.

Muitas vezes o nome é ruim e o conteúdo é bom. Pode acontecer da ideia ter sido boa e no fim mal explicada. Dentro da criação de qualquer produto existe toda uma ansiedade para que o lançamento aconteça rápido. Por muita sorte acontece da equipe ter alguém que funciona como um “freio” para dizer que não é o momento. A demora pode ate ser benéfica, ao aguardar uma tecnologia melhor que faça aquele produto ser mais interessante para o público. É como um jogo de adivinhação onde ninguém sabe quando a estratégia vai surgir.

Por exemplo – O que seria Final Fantasy VII sem a Square ter decidido trabalhar com CDs? É muito doido pensar que FFVI foi um jogo de Super Famicom e que a sequência tinha sido pensada para o 16-bit da Nintendo antes de ir para o CD do PlayStation e se tornar um dos sucessos de 1997.

Fala gamers do Brasil! Esta é a edição 154 com a análise de Mighty No. 9, jogo que em 2016 nos deu uma grande amostra do que é muita ansiedade de querer ser um sucessor espiritual e o resultado é, nas palavras do próprio cabeça da ideia “é melhor que nada”.


Mighty No. 9 (PC [Análise], PS3, PS4, Wii U, Xbox 360, Xbox One
Desenvolvedor: Comcept / Inti Creates
Publicado por: Deep Silver / Spike Chunsoft (JP)
Lançado em: 21 de junho, 2016

[Tempo de leitura: 10 minutos]

Leia o resto deste post

Ed.Nº 153 – Max: The Curse of Brotherhood [2013]

AnaliseFala gamers do Brasil! Chegamos a mais uma edição, para você, que acompanha os escritos do Blog MarvoxBrasil.

Hoje iremos falar sobre o game, Max: The Curse of Brotherhood, uma produção do estúdio Press Play que apareceu no Xbox One em 2013. Disponível também para PC e Xbox 360 desde 2014, o que pode aumentar as possibilidades para que mais pessoas conheçam e joguem este game que, traz uma mistura bastante interativa de Plataforma e Puzzle.

O que parecia ser um dia comum na vida de dois irmãos, se transforma em uma jornada repleta de aventura e lições de amizade e companheirismo. Caso você tenha irmão ou irmã e compartilhou brincadeiras e Videogames (pode ser com primo ou prima também), é possível que este jogo traga a oportunidade para reviver bons momentos juntos.

A primeira vez que joguei foi no Xbox 360, uma partida rápida na casa de uma grande amiga, depois de um tempo comprei para jogar no PC e agora chegou o momento de Max ganhar um espaço aqui no site.


Max: The Curse of Brotherhood (Xbox One, PC [Análise], Xbox 360)
Desenvolvedor: Press Play
Publicado por: Microsoft Studios
Lançado em: 20 de dezembro, 2013

[Tempo de leitura: 9 minutos]

Leia o resto deste post

Ed.Nº 152 – LIMBO [2010]

AnaliseFala, gamers do Brasil! Na edição 150 e 151 cheguei a falar sobre Kane & Lynch e seus dois jogos, Dead Men e Dog Days, produzidos pela IO Interactive que também é a criadora dos jogos Hitman. No mesmo estúdio lá na Dinamarca havia um rapaz chamado Arnt Jensen que nas horas vagas gostava de montar esboços e ideias, ele chegou até a sugerir que uma dessas ideias fossem reconhecidas pela IO Interactive, o que não deu muito certo porque a empresa estava com outros planos. Esses esboços que esse rapaz havia feito e mostrado na IO Interactive era Limbo, um jogo que só apareceu em 2010 mas que estava na cabeça de Arnt Jensen desde 2004.

No ano passado, momentos após a E3 2016, a Playdead havia apresentado sua próxima produção com o jogo Inside, que por uma rápida estratégia colocou Limbo gratuitamente por tempo limitado na Steam. Os usuários simplesmente acessavam a página do jogo na loja digital e adicionavam Limbo na biblioteca para sempre. Não era versão teste ou demo, foi um presente do estúdio para o público que estava atento naquele momento.

Esta é a edição 152 do Blog MarvoxBrasil com a análise de Limbo, uma produção do estúdio Playdead que foi lançado originalmente em julho de 2010 e hoje em dia está disponível em diversos sistemas de Consoles, Computador e até Portátil.


LIMBO (Xbox 360, PlayStation 3, PC [Análise], OS X, PSVita, iOS, Linux, Xbox One, PlayStation 4)
Desenvolvedor: Playdead
Publicado por: Microsoft Game Studios (Xbox 360) / Playdead (demais sistemas)
Lançado em: 21 de julho, 2010

[Tempo de leitura: 9 minutos]

Leia o resto deste post

%d blogueiros gostam disto: