MarvoxBrasil na BGS 2017 [#BGS10]

Especial

Fala gamers do Brasil! No feriado do dia 12 de Outubro, a cidade de São Paulo recebeu mais uma vez a Brasil Game Show, desta vez de volta ao Expo Center Norte, na Vila Guilherme! Um momento especial por ser um período que pegou o dia das Crianças, emenda de feriado, e por esta BGS 2017 ter sido a 10ª Edição, o que tornou o evento uma grande comemoração.

Dentre os convidados especiais tivemos a participação de profissionais que fizéram e ainda fazem história na indústria do Videogame, e que não deixam de ser também celebridades. Nolan Bushnell – Fundador da Atari. David Crane – criador do jogo Pitfall! sucesso no Atari 2600. Ed Boon – Criador de Mortal Kombat. Hideo Kojima – principal responsável pela existência da série Metal Gear. Stephen Bliss – artista de todas as ilustrações que envolvem a franquia GTA desde GTA III.

Se a 10ª Edição foi uma festa, imaginem só quando a BGS completar de verdade 10 anos, como será em 2019?

Sexto ano de BGS e terceiro ano levando o Blog MarvoxBrasil para dentro do evento. Fico realmente muito agradecido por Marcelo Tavares e a Organização do Evento permitirem a minha entrada para poder compartilhar com vocês aqui do blog um pouco de tudo que foi possível aproveitar durante os dois dias que estive por lá, na quarta (11/10) e sexta (14/10). Acompanhem!

 

Por dentro do Expo Center Norte entre corredores e estandes, a BGS é como se fosse um mapa do jogo Far Cry ou do GTA, cada estande é uma “região”, as atrações são as missões principais, e tudo o que acontece dentro dos estandes são as side missions. Transitar pelos corredores é como ser um personagem de um jogo, à procura da próxima quest. A experiência curtida em cada estande torna a viagem marcante, e com direito a sair com vários coletáveis nas mãos. A criatividade é o ponto chave do evento, nesse momento a rivalidade das empresas é o que menos conta, o que elas querem mesmo é fazer o Brasil se divertir com games fora de casa. A prova disso é ver os estandes PlayStation e Xbox lado a lado.

Sony (estande PlayStation), Microsoft (estande Xbox), Activision, Ubisoft, Warner Bros. Games, CD Projekt RED, EA, todos eles trazem suas atuais produções para serem testadas pelos visitantes no PC, PlayStation 4, Xbox One, e também com acessórios de realidade aumentada que no caso foi com o PS VR para jogar Resident Evil VII.

Já pelo controle, no volante ou pela dupla Teclado/Mouse podíamos jogar: Forza 7, Cuphead, Super Lucky’s Tale, Detroit: Become Human, GT Sport, Call of Duty: WWII, South Park: The Fractured But Whole, Horizon Zero Dawn, Shadow of War, Need for Speed Payback, Marvel vs. Capcom: Infinite, Far Cry 5, Dragon Ball FighterZ.

Todos muito bem representados em suas plataformas, alguns jogos chegarão até o fim do ano, enquanto outros vão aparecer em 2018. Bora testar!

 

Forza 7 com sua jogabilidade ao estilo Project Cars mostrou que meu lugar continua sendo em Need for Speed Payback por puxar muito dos controles de Hot Pursuit 2010.

Detroit: Become Human parece ter uma história bastante envolvente para curtir, esse lance de futuro com avatares robóticos e humanos, um drama com ação que me fez sentir em casa como se estivesse jogando Fahrenheit só que bem mais atual, mas sendo da Quantic Dreams duvido muito que apareça no PC, a não ser que David Cage curta um Windows, pelo jeito não.

O novo South Park não tem nem o que falar, garantido para a lista de futuros jogos. Não faz muito tempo que terminei South Park: Stick of Truth. Logo vai chegar a vez da Fratura que Abunda a Força.

Ainda teve Far Cry 5 que vai me fazer retornar para a franquia, gosto de histórias assim estilo FC 1 e 3. Pelo jeito meu gosto por Far Cry é pelos ímpares mesmo.

Aproveitei para jogar algo que normalmente não faço, uma partida de Call of Duty: WWII em equipe, 12 pessoas, 6 para cada lado, Red Team/Blue Team. O jogo estava rodando nos PCs e pude testar o controle do PS4 que agora dá para fazer isso de plugar o DualShock 4, então a Activision quis demonstrar isso, além do jogo. Não sou conhecedor profundo de COD, pelo pouco que joguei achei uma bela produção que me fez relembrar a época em que jogava Brothers in Arms: Road to Hill 30. Quem sabe no futuro eu entre nessa porque aquela trilha sonora é de emocionar até a alma.

Cuphead (Xbox One/PC) é a maior pedida gamer do ano que finalmente saiu no finalzinho de Setembro e aproveitou esse timing para marcar presença também durante a BGS. Tenho jogado desde que saiu e não consigo mais parar, em breve tem análise aqui no blog.

A surpresa mesmo foi encontrar uma raposa na BGS, não esperava que Lucky estivesse por lá tão cedo. Super Lucky’s Tale é uma aventura Plataforma/3D que dará ainda mais gás  para a galera que curtiu Yooka-Laylee que procuram mais jogos assim, é o tipo do jogo que nos faz voltar a ser crianças jogando videogame. Se você não chegou a ouvir falar, assista ao trailer logo abaixo.


 

Além das grandes marcas, encontramos também um corredor todo dedicado aos desenvolvedores indies, que este ano contou com 50 expositores independentes que trouxeram seus novos projetos, alguns deles já apresentados no BIG Festival, em Junho, como é o caso do jogo Esquadrão 51. Atualmente representado pela Loomiarts, de São Leopoldo-RS, o promissor Shmup do Brasil esteve mais atualizado, com relação ao que foi mostrado 4 meses atrás, e a previsão de lançamento é para 2018.

 

Quem também se mostrou bastante evoluído foi Distortions, que finalmente pude enxergar melhor o rosto da personagem principal. Achei interessante (parece a Sandra Bullock) mas enfim, cada vez que vejo esse jogo está melhor ainda. Tinha uma moça no estande, violinista, que tirava a trilha sonora ao vivo para a galera escutar. Por enquanto sem previsão de lançamento mas o panfleto que peguei no estande já mencionava “descontos na pré venda”.


 

Gostamos de novidades sem esquecer as raízes

Em meio a tantas novidades dos Consoles e PC, e os indies também estão inclusos nesse grupo, existia um lugar todo especial para os gamers que mesmo já barbados esbanjam sua tenra juventude, lá acontecia uma reunião e acabou virando ponto de encontro de forma unânime, o estande da WarpZone.

Com o piso em forma de vitrine recheada de publicações da editora, quem passava por lá não dava para esconder a saudade da época de infância, onde uma super equipe fazia a festa. Wario e Luigi ficavam no balcão enquanto os curiosos eram recebidos Cleber Marques, Rafael, Ivan Battesini, Rafael Marques e Dênis Bortolaço. E ainda tinha um anfitrião especial, o Velberan que conversava, dava autógrafo, tirava fotos e fez o público que estava no estande se sentir em casa.

Acabei adquirindo o livro 101 Jogos Inesquecíveis de PC para fazer companhia ao 101 Jogos do Master System. E quanto aos brindes da WarpZone? Calendário 2018 com o tema The King of Fighters, marcadores de página que inclusive tem um com o tema do 1983: O Ano dos Videogames no Brasil, um baita de um pôster duplo com Alex Kidd e Sonic com histórias e dicas dos dois personagens (frente e verso), uma verdadeira pilhagem de brindes.

 

Dentro desses 6 anos de BGS, esta 10ª edição foi a mais exótica em todos os sentidos, os estandes estavam lindos com atrações muito criativas, coincidiu com a vinda de jogos bastante chamativos em todos os sentidos e para todos os tipos de públicos, desde quem joga no PlayStation 4, no Xbox One, no PC, opções não faltou para ninguém.

Com certeza quem conseguiu chegar perto dos convidados especiais, desde apertar a mão até autografar consoles e jogos, acredito que a emoção foi grande e ficará guardada na memória para sempre, até porque não é todo dia que a gente encontra Nolan Bushnell para tirar uma foto.

Rever os amigos foi outro ponto muito especial, CyberWoo (Arquivos do Woo), Cadu (Gamer Caduco), Vigia (Jogatinas Saudáveis) e o irmão dele, José, que tinha conhecido no MIS quando assisti o filme 1983 do Marcus Garrett, além de conhecer pessoas como Senpai e CherryPie que sempre ouvi falar mas nunca tinha visto de perto, o Markinho (Retiro da Jogatina), e o Juan (SNEStalgia).

A BGS também acaba sendo uma oportunidade sem limites para reencontrar velhos amigos e conhecer novos também. Que venha a BGS 2018, e a contagem regressiva já começou!


 

E o mimimi a gente deixa para depois

Quanto as coisas que considerei menos atraente, a área dos Arcades nesta edição esteve mais enxuta e com jogos bem escolhidos a dedo mas nada muito marcante. Lembro que em 2016 tivemos máquinas multijogos e junto com Tchulanguero (Vão Jogar!) jogamos Aliens (Konami, 1991) e chegamos a terminar o jogo em dupla.

A área de alimentação também estava muito agressiva com relação aos preço, como estratégia para a BGS talvez seja melhor começar a pensar em chamar Food Trucks que hoje em dia temos muitas equipes que fazem lanches muito melhores que as empresas que estavam por lá. Nessa parte o estande da Americanas.com ajudou bastante a montar um kit de sobrevivência já que eles esbanjavam promoções em vários produtos desde salgadinhos, chocolates e refrigerantes.

O especial sobre a Brasil Game Show fica por aqui, na galeria abaixo confira as imagens de vários momentos da 10ª edição. Até a próxima!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Sobre Marvox

Bacharel em Comunicação Social: Propaganda e Marketing pela Universidade Paulista de São Paulo. Fundador/Autor do MarvoxBrasil. Cofundador do Canal Jornada Gamer.

Publicado em 22 de outubro de 2017, em Atualizações do Site, Coberturas e marcado como , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 6 Comentários.

  1. Ah Ivo, pode contar que uma hora iremos nos encontrar pela BGS ou até pelo BIG, é bom ficarmos antenados nesses eventos porque sempre tem oportunidade para curtir bons jogos e ainda na companhia dos amigos, não tem preço né. Grande abraço!

    Curtir

  2. Caraca, Lucas Silva e Silva com certeza ao vivo! Muito bom, aki é rock! Já pensou se a BGS existisse naquela época do Mundo da Lua, será que teria cosplayers de Blixto? kkkk

    Curtir

  3. Com certeza Cyber, uma pena que não rolou da gente fazer algum rolê pela cidade. Espero que a gente se organize para curtirmos o BIG no ano que vem. Seria uma boa hein! Grande abraço!

    Curtir

  4. Fala Marvox! Uma pena não ter encontrado você e a galera lá! Eu fui justamente na sexta-feira e não consegui ver ninguém, espero que no próximo ano consiga ir em dias melhores. Todos os jogos que citou eu tive a oportunidade de conferir e me chamaram a atenção, Agora esse Distortions não vi por lá e achei super interessante! Gostei do que vi no vídeo!

    Curtido por 1 pessoa

  5. Eu cheguei a ir na BGS 2013 que foi pra mim demais tirei muitas fotos e vi varios jogos sensacionais tirei foto com o Luciano Amaral mas conhecido pra quem é das antigas como o Lucas Silva e Silva do Mundo da Lua e como o Pedro do Castelo Ra´-Tim – Bum rs.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Muito bom, Marvox!!! Nossa, não sabia que era o seu sexto no ano na BGS, dá pra te chamar de veterano já, hahaha!! Os jogos que você destacou também fazem parte dos jogos que chamaram a minha atenção durante o evento, destaque para os indies br que estavam sensacionais.

    Posso dizer que essa BGS foi uma das que mais pude jogar bons jogos, valeu muito a pena. E rever você e outros amigos é sempre um plus muito especial!!

    Curtido por 1 pessoa

Venha comentar e compartilhar sua experiência!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: