Ed.Nº 159 – The Curse of Issyos [2015]

Analise

Os jogos eletrônicos, sejam eles feitos para Videogame ou dispositivos móveis, são capazes de despertar interesses e dons que podem muitas vezes transformar, uma pessoa que joga em uma pessoa que trabalha para criar jogos. A pessoa pode começar a desenhar, programar, escrever um roteiro de uma história, e também, pode desenvolver habilidades para compor músicas.

Foi o que aconteceu com um menino, na Espanha. Durante vários anos de sua infância gostava de aproveitar o tempo, fora da escola, com jogos de fliperama. Como acontece com toda criança em fliperama, nem sempre era possível ter dinheiro para comprar uma ficha e jogar, e assim esse menino mais assistia do que jogava.

Aconteceu que de tanto assistir os jogos que as pessoas jogavam, isso despertou o interesse em criar e dar continuidade a tudo aquilo que ele observava nas máquinas. O fliperama alimentou a fértil imaginação daquela criança, e com o passar dos anos e muita dedicação entre erros e acertos, sem desistir, aquele menino se tornou desenvolvedor, programador e roteirista.

Essa é a história de Locomalito, que junto com dois amigos, Gryzor87 (compositor das trilhas sonora) e Marek Baroj (arte de capa e material de divulgação). Juntos compartilham, há 10 anos, suas próprias criações pela Internet gratuitamente, para aqueles que assim como eles, são apaixonados por jogos eletrônicos.

Na edição 159 do Blog MarvoxBrasil, vamos conhecer o jogo The Curse of Issyos, lançado em 2015 para PC.


The Curse of Issyos (PC [Análise])
Desenvolvedor: Locomalito
Lançado em: 15 de dezembro, 2015

[Tempo de leitura: 8 minutos]

Curse of Issyos conta a história de um pescador chamado Defkalion, que enquanto estava em alto mar, recebeu um aviso da deusa Athena, a mensagem dizia que “a ilha de Issyos foi amaldiçoada pelo Olimpo”, e como se não bastasse salvar a ilha, a filha do pescador foi raptada por Hades.

Todo o percurso da aventura acontece em localidades que carregam artes e construções da Grécia e sua mitologia, com diferentes inimigos que aparecem em cada fase. Chefões cheios de jogadas estratégicas para serem eliminados, como na batalha contra a Medusa, segredos por todas as fases para o jogador encontrar, e finais alternativos (bom e ruim).

O jogo segue o gênero Plataforma 2D inspirado em produções que apareceram entre os anos de 1987 e 1988, nessa época o que não faltavam nos Videogames eram jogos de Plataforma, um mais difícil que o outro, tanto no NES quanto no Master System.

Para entender a qualidade do desafio deste jogo, imagine reunir em uma sala – Vampire Killer, Rastan, Kenseiden, Ninja Gaiden, e fica interessante assim perceber o tamanho da brincadeira que é Curse of Issyos, onde o personagem conta com todo o apoio divino de Athena, e com direito a armadura dourada.

 

Ilha de Issyos

Mas esse lance de falar que o jogo, parece com esse e aquele, é mais para que consigamos entender a qualidade utilizada para a criação do jogo, porque não basta apenas dizer “ah me inspirei neste”, o jogo também precisa ter comandos amigáveis, de preferência, para o jogador se sentir confortável e a experiência ficar melhor a cada desafio oferecido pelo jogo.

Os controles são muito práticos, Direcional analógico ou digital para movimentar o personagem, um botão para pular e outro para atacar.

Para eliminar os inimigos, nosso amigo pescador utiliza um facão ou uma lança, não sendo permitido carregar as duas armas, a diferença fica naquela estratégia da distância do ataque. O facão fará o jogador atacar quase colado no inimigo, enquanto que a lança dá uma certa folga para evitar, sem querer, esbarrões nos inimigos que subtraem a barra de energia do personagem.

No início a barra de energia é pequena, e durante as fases, o jogador encontrará vários contêineres que ao serem quebrados, liberam objetos de grande ajuda. Por exemplo, um frasco com líquido vermelho fornece ao personagem um upgrade vital e faz a energia ficar cada vez maior. Outros objetos também poderão ser encontrados, desde comida, chaves que são capazes de abrir lugares novos dentro das fases, moedas de ouro para comprar recursos e flechas.

Como recurso secundário e muito útil, o jogador pode utilizar arco e flecha, para isso segure para cima no direcional e aperte o mesmo botão de ataque. Pronto, você não precisa se preocupar com os controles para desbravar toda a ilha de Issyos e suas regiões, exibidas no mapa.

O desembarque do pescador acontece em Arrival on Issyos, a primeira fase do jogo levará o jogador para as Ruínas das Almas Perdidas, que serve de tumba para aqueles que já deixaram este mundo. Ao sair da tumba, o jogador ficará livre para escolher o lugar que deseja prosseguir e encontrará até cidades com pessoas, mulheres, homens e crianças dispostas a conversar e compartilhar dicas do que você pode encontrar durante o jogo.

O visual do jogo chega a lembrar muito do que era visto no console NES, é um jogo cheio de curiosidades ao longo das fases e que conseguem transportar, em seu conteúdo, muita emoção no desafio. Como acontece em uma das fases.

O pescador encontra um homem que está sozinho no deserto, muito ferido e abatido, prestes a morrer.  E, é aquela coisa, a morte não é a pior das situações, mas morrer sozinho é muito triste. Então, se o jogador se colocar ao lado deste NPC e fizer companhia durante todo este momento de silêncio mútuo, chega uma hora que a música da fase começa a sumir, até restar apenas o barulho do vento e das aves que sobrevoam o deserto. Continue a fazer companhia para o homem até o final deste momento para receber um presente, de eterna gratidão.

Curse of Issyos é um jogo que fiquei muito a vontade para jogar, os cenários a céu aberto seguem aquele estilo em que você precisa seguir da esquerda para a direita, em outras é necessário encontrar chaves para conseguir desbloquear caminhos, o que aumenta a exploração e o jogador é premiado com objetos pelo caminho que faz tudo valer a pena para continuar o jogo até o fim.

 

Onde encontrar Curse of Issyos?

Para jogar é só clicar aqui para acessar a página do jogo, e do próprio desenvolvedor. Lá você poderá fazer o download, olhar mais algumas imagens e conferir outras informações.

Pelo canal Jornada Gamer, é possível assistir The Curse of Issyos, em longplay. O vídeo foi publicado em Abril/2017. No vídeo é possível curtir a estratégia de combate pelas fases para concluir o jogo com o final bom.

Confira este e muitos outros vídeos pelo Jornada Gamer no Youtube.

 

Conheça outros jogos de Locomalito

Existem outros jogos do desenvolvedor para curtir, atualmente estão disponíveis 13 títulos, produzidos entre 2008 e 2016, o mais legal é que dentro dessa quantidade, 11 jogos são gratuitos para fazer o download e instalar em seu PC à vontade para jogar, e não são demonstrações.

Abaixo, você confere outros jogos que pude experimentar e curtir até o final. Todos são encontrados para download direto no site oficial que não deixa de ser um portfólio, clique aqui para acessar, e vamos à listinha que começa com…

 

Maldita Castilla (PC) | Maldita Castilla EX (Steam, Xbox One)

O primeiro que joguei foi Maldita Castilla, Plataforma 2D, lançado em 2012 como uma continuação pessoal de Ghouls ‘n Ghosts, ao invés de King Arthur temos Dom Quixote, e a aventura mistura outros personagens baseados em folclores da Espanha.

Maldita Castilla possui duas versões, a original lançada em 2012, e tem a versão EX que está disponível no Steam e conta com com atualizações visuais, novos inimigos, e 16 conquistas para desbloquear. No PC é compatível com teclado ou controle.

Clique nos links abaixo e acesse as suas páginas para se juntar a Dom Quixote.

 

8Bit Killer (PC)

 

Este joguei junto com Curse of Issyos, e foi o primeiro jogo desenvolvido por Locomalito em 2008, um shooter que segue a linha do Wolfenstein 3-D.

São 5 fases divididas em subníveis, aquela coisa de 1-1 e termina no 1-3 com luta contra o chefão do nível. Muito legal, tem vários segredos para encontrar e armas de variados calibres, para derrubar quem aparecer na sua frente. Bom jogo para curtir um clima meio Metal Gear com ambientação a base de Mad Max.

Este funciona apenas no Teclado+Mouse e pede apenas que o PC tenha o DirectX 9 instalado. A página do jogo com informações para download você acessa ao clicar aqui.

 

A edição 159 fica por aqui, na galeria você encontra mais imagens do jogo The Curse of Issyos. Se você já jogou, deixe seu comentário sobre o que achou, e se não jogou, baixe agora no seu PC para começar a curtir esta aventura Greekvania. Até a próxima!

Anúncios

Sobre Marvox

Bacharel em Comunicação Social: Propaganda e Marketing, pela Universidade Paulista de São Paulo. Fundador do MarvoxBrasil. Cofundador do Canal Jornada Gamer.

Publicado em 29 de junho de 2017, em Análises, Atualizações do Site, PC e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Show, depois me fala se curtiu. Valeu!

    Curtir

  2. Deixa eu zerar alguns jogos que poderei ver se consigo pegar esse jogo para jogar um fim de semana desses.

    Curtido por 1 pessoa

Venha comentar e compartilhar sua experiência!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: