Arquivo mensal: junho 2017

Ed.Nº 159 – The Curse of Issyos [2015]

Analise

Os jogos eletrônicos, sejam eles feitos para Videogame ou dispositivos móveis, são capazes de despertar interesses e dons que podem muitas vezes transformar, uma pessoa que joga em uma pessoa que trabalha para criar jogos. A pessoa pode começar a desenhar, programar, escrever um roteiro de uma história, e também, pode desenvolver habilidades para compor músicas.

Foi o que aconteceu com um menino, na Espanha. Durante vários anos de sua infância gostava de aproveitar o tempo, fora da escola, com jogos de fliperama. Como acontece com toda criança em fliperama, nem sempre era possível ter dinheiro para comprar uma ficha e jogar, e assim esse menino mais assistia do que jogava.

Aconteceu que de tanto assistir os jogos que as pessoas jogavam, isso despertou o interesse em criar e dar continuidade a tudo aquilo que ele observava nas máquinas. O fliperama alimentou a fértil imaginação daquela criança, e com o passar dos anos e muita dedicação entre erros e acertos, sem desistir, aquele menino se tornou desenvolvedor, programador e roteirista.

Essa é a história de Locomalito, que junto com dois amigos, Gryzor87 (compositor das trilhas sonora) e Marek Baroj (arte de capa e material de divulgação). Juntos compartilham, há 10 anos, suas próprias criações pela Internet gratuitamente, para aqueles que assim como eles, são apaixonados por jogos eletrônicos.

Na edição 159 do Blog MarvoxBrasil, vamos conhecer o jogo The Curse of Issyos, lançado em 2015 para PC.


The Curse of Issyos (PC [Análise])
Desenvolvedor: Locomalito
Lançado em: 15 de dezembro, 2015

[Tempo de leitura: 8 minutos]

Leia o resto deste post

Ed.Nº 158 – Turok 2: Seeds of Evil Remastered [2017]

Analise

Quando soube que a versão de Turok 2 Remastered chegaria no PC as minhas mãos tremeram, comecei a lembrar das batidas dos tambores, as cornetas de guerra, o grito dos dinossauros, lembrei daquela arma Cerebral Bore com seus projéteis que seguiam a cabeça dos inimigos e corroíam seus cérebros levando-os a morte, foi aí que eu saí pela janela da sala e soltei “I’m Turok” para que o espírito guerreiro tomasse conta do meu corpo. E então, o jogo chegou em março de 2017, é recente mesmo, e em Abril pude reviver a aventura por Lost Land.

As histórias de Turok nasceram em HQs dos anos 50. Quando chegou a metade dos anos 90 e o sucessor do Super Nintendo estava mais do que gritando na linha de produção, o conteúdo das HQs foram transformadas em jogos pela cooperação dos estúdios Iguana e Acclaim que haviam arrumado uma forma de trazer Turok na forma de trilogia para o gênero Shooter no Nintendo 64. Dinosaur Hunter (1997), Seeds of Evil (1998) e Shadow of Oblivion (2000). Dos três, somente os dois primeiros ganharam ports para PC, sempre num espaço de pelo menos 1 ano de diferença.

O Remaster de Turok 2 é a continuação de um trabalho proposto pela Night Dive Studios, ela já tinha anunciado que faria isso com os dois primeiros jogos. Em 2015 veio Turok: Dinosaur Hunter, que é a primeira aventura lançada em 1997, e agora foi a vez do Seeds of Evil que é o jogo de 1998. Ambos são encontrados na edição remaster nas lojas digitais Steam ou GOG. No final da página deixarei os links para que vocês possam conferir tudo, numa boa.

Acompanhe a edição 158 e redescubra esta pérola do Nintendo 64 de uma época que os Shooters começaram a ficar mais profundos.


Turok 2: Seeds of Evil Remastered (PC [Análise])
Desenvolvedor: Iguana Entertainment
Remasterizado por: Night Dive Studios
Lançado em: 16 de março, 2017

[Tempo de leitura: 10 minutos]

Leia o resto deste post

Overgrind #17: Informativo, Junho/2017

Junho chegou para mostrar o futuro das nossas jogatinas em um mês cheio de novidades com a E3 lá nos Estados Unidos em Los Angeles, fique atento no decorrer desta edição do Overgrind para garantir seu calendário da E3 2017 com os dias e horários das Conferências que começam no próximo sábado, 10 de junho. Mas não é só lá fora que os eventos de games acontecem e Junho traz mais uma vez, para São Paulo, o BIG Festival e a força dos Estúdios Indies.

Tem também um dos momentos mais consagrados da Digital Dragons 2017 que rolou no final de maio (31) na Polônia quando Sam Lake, Diretor Criativo da Remedy, subiu no palco e contou a história do estúdio desde a criação de Max Payne em 2001 até Quantum Break.

Acompanhe o informativo de Junho do Overgrind com os lançamentos, a programação do Canal Jornada Gamer e as próximas análises do Blog MarvoxBrasil.

Leia o resto deste post

%d blogueiros gostam disto: