Ed.Nº 145 – Freedom Planet (2014)

AnaliseFala gamers do Brasil! Esta é a edição 145 com a análise do jogo Freedom Planet, uma produção do estúdio GalaxyTrail disponível para PC e Wii U, e em breve será a vez do PlayStation 4, segundo informações da desenvolvedora.

Freedom Planet é um jogo de plataforma e ação que segue os moldes da primeira geração dos jogos do Sonic para o Mega Drive. Inicialmente este jogo seria um jogo do Sonic feito por fãs, mas com o tempo e atualizações no desenvolvimento, a criação acabou ganhando uma identidade própria e assim o projeto foi rebatizado para Freedom Planet.

Para o desenvolvimento, a GalaxyTrail chegou a lançar na época uma campanha através do Kickstarter e o Steam Greenlight, assim o público contribuiu para a criação de Freedom Planet. O mais interessante é que, além dos backers (contribuintes), duas empresas também decidiram abrir os bolsos e ajudaram na criação, a Valve e a Nintendo, isso mesmo pessoal, elas acreditaram no potencial do jogo e contribuíram também com a campanha do Kickstarter. E assim, Freedom Planet foi lançado em 2014 no PC através do Steam e no ano seguinte foi a vez da Nintendo com o Wii U.

Vamos então curtir a edição 145 com Freedom Planet, e se você já teve ou ainda tem o Mega Drive em casa, está aqui um jogo que merece muito a sua atenção. Acompanhe:

MarvoxBrasil 145 Freedom Planet PC

Freedom Planet (PC [Análise], Wii U)
Desenvolvedor: GalaxyTrail
Publisher: GalaxyTrail
Lançado em: 21/07/2014

 

Isso que dá economizar no sistema de alarme

Durante a noite, uma nave segue em direção ao Palácio Shuigang onde vive o Rei e seu filho, o príncipe Dail. Tudo estava silencioso até que uma tropa desconhecida resolve atacar o palácio inteiro. O exército do reino bem que tentou conter o ataque, mas foi em vão, nisso o vilão se apresenta, Lord Brevon. E um diálogo acontece, o rei é deposto contra a própria vontade e o príncipe Dail se torna o novo Rei. O interesse do Lord Brevon é voltado para um cristal chamado Dragon Stone, o roubo desse cristal colocará em conflito três regiões do planeta.

Nesse momento entram as três protagonistas do jogo. Lilac e Carol são parceiras e durante a aventura existe a participação de uma terceira personagem, Milla, que também acaba sendo uma protagonista chave para a história. O jogador poderá escolher qualquer uma das três personagens para iniciar a jornada pelas 12 fases existentes no jogo.

É muito importante tentar terminar o jogo com as três personagens, porque assim haverá uma melhor compreensão da relação das protagonistas com o que é contado no enredo, além do desafio ficar mais interessante já que algumas fases são exclusivas para cada personagem, o que é legal pelo fato do jogador poder conhecer também novas localidades.

 

Movimentos únicos

De forma que o jogo possui três personagens, cada uma delas dispõem de comandos distintos fazendo com que as fases sejam vencidas de uma forma muito prazerosa durante o desafio. Existem caminhos que são comuns ao jogar com qualquer personagem, por exemplo, ao jogar com Lilac poderá acontecer momentos em que ela não vai conseguir alcançar lugares muito alto, enquanto que a Carol consegue escalar paredes, e finalmente conseguirá alcançar o objeto que você havia enxergado enquanto estava como Lilac.

Quem já passou por Donkey Kong 64 sabe muito bem como isso funciona, todas as fases comportavam 5 personagens com alguns lugares que só poderiam ser abertos ou alcançados com aquele personagem específico. Freedom Planet segue essa mesma ideia, onde dependendo do personagem o jogador vai ou não vai conseguir fazer algumas coisas.

Mas jogar com um personagem ou outro não é apenas mudar o corpo já que Lilac, Carol e Milla possuem forças e habilidades muito diferente. Mesmo que o jogo possua níveis de dificuldade entre Casual, Fácil, Normal, Difícil e Hardcore, o que realmente faz o jogo ser desafiador é o personagem escolhido para encarar a aventura.

Vamos conhecer cada uma delas com os golpes baseados nos comandos do controle do Xbox 360.

Lilac – Aparentemente ela faz o papel do “Sonic” no enredo, é a principal. Ela é ótima para uma primeira experiência por possuir ataques muito versáteis.

  • em pé, aperte X para dar socos. Agachada, aperte X para chutar;
  • Pule com o A e segure o mesmo botão para fazer o pilão aéreo;
  • Segure B para dar um Spin Dash, e direcione a alavanca para a diagonal, se estiver próximo de alguma parede, Lilac poderá rebater nas paredes como se fosse uma bola de pinball.

Carol – é a ninja rebelde do trio, ela consegue escalar paredes e durante as fases é possível encontrar galões de gasolina, ao pegar, Carol subirá em uma moto e você poderá percorrer as fases e matar os inimigos utilizando a moto também, inclusive atingir lugares muito alto já que a moto, gruda nas paredes e consegue subir verticalmente.

  • Em pé ou agachado, aperte X para socar;
  • Aperte A para pular e A novamente para Carol jogar o corpo para frente;
  • Encoste em qualquer parede e aperte A várias vezes para Carol começar a escalar;
  • Aperte B, o especial dela é uma sequência de chutes ao estilo Chun Li;
  • (com a moto) Aperte B para acionar o turbo e atropelar os inimigos;
  • (com a moto) Aperte A para pular, no ar, segure A para Carol dar um mortal com a moto, isso causa múltiplos ataques nos inimigos.

Milla – A personagem com o modo de jogo mais estratégico e cheio de golpes especiais. Todos os golpes podem ser feitos para as laterais e diagonais superiores e inferiores.

  • Aperte A para pular, no ar, segure A para Milla bater as perninhas e começar e subir como se estivesse quase voando, assim como o Yoshi em Super Mario World 2;
  • Quando estiver no chão, em terreno de terra ou areia, segure a alavanca para baixo para agachar e aperte X várias vezes, Milla começará a cavar o chão, e com sorte poderá encontrar itens de energia ou até escudos que protegem o corpo do personagem;
  • Segure B para Milla montar um escudo protetor que também refletirá os tiros dos inimigos, mas cuidado, nem todos os ataques são rebatidos;
  • Segure X para Milla levantar os braços e aparecer um bloco verde, você poderá arremessar esse bloco nos inimigos;
    Segure X e em seguida aperte A para que o bloco verde se torne um feixe de luz. Esse golpe é matador e dependendo do inimigo, o elimina na hora.

Lilac e Carol possuem uma jogabilidade mais de nível normal, uma larga barra de energia, e os golpes fazem os inimigos comerem poeira bem rápido. Para uma primeira jogada, aconselho escolher entre elas. Com a Carol será bem interessante porque dará para explorar lugares bem no alto das fases, e sempre tem algo muito bom para coletar.

No caso da Milla, apesar dos seus golpes mais agressivos, ela possui uma barra de energia bem curta, dependendo do inimigo e do ataque, com 4 ou 5 golpes certeiros dado pelos inimigos conseguem matar a personagem. Sugiro partir para a aventura dela após terminar o jogo pela primeira vez, assim você já fica mais antenado com as fases.

 

Fases interligadas como um quebra-cabeça

Ao todo, o jogo possui 12 fases para cada personagem. A maioria das fases são iguais, mas existem áreas que o jogador só passará dependendo da personagem escolhida para seguir a aventura. Veja quais são essas fases exclusivas:

Pangu Lagoon – Esta é a 7ª fase, vem depois da Thermal Base. (Só com a Lilac)

Trap Hideout – Esta é a 6ª fase e vem depois da Jade Creek e antes da Thermal Base (Só com Carol ou Milla)

Aqua Tunnel – Esta é a 1ª fase ao escolher jogar com a Milla. Se escolher jogar com Lilac ou Carol a aventura começa na fase Dragon Valley.

Por isso é importante jogar com as três, porque o jogo esconde miolos entre uma fase e outra para o jogador conseguir entender a participação do trio até a batalha final com o Lord Brevon.

Esse lance em que cada personagem chega em uma fase através de um caminho diferente para depois se encontrar é algo muito parecido com Marvel Super Heroes War of Gems, jogo lançado no Super Nintendo em 1996, dependendo do personagem que o jogador escolhe, seja o Homem-Aranha, Hulk ou Iron-Man, todas as fases possuem caminhos que um herói consegue chegar, mas o outro não.

O mais legal é que as fases do Freedom Planet são tão conectadas que mesmo após você terminar o jogo com a Lilac, vai querer saber o que acontece com os desafios pelos olhos da Carol e também da Milla.

Com Milla a primeira fase é completamente diferente.

Com Milla a primeira fase é completamente diferente.

 

Desafios extraídos das cordas vocais de uma sereia

À primeira vista, Freedom Planet parece ser um jogo rápido, as primeiras três fases deixam o jogador livre para sair disparado sem se preocupar muito para qual caminho seguir, mesmo sabendo que o final está sempre no lado direito.

Porém, essa velocidade será brecada a partir do momento que você começar a enxergar coisas para coletar, por isso que não dá muito para comparar a jogabilidade de Freedom Planet com Sonic, porque no Sonic pegamos argolas, destruímos os monitores com powerups e coletamos as esmeraldas de Chaos.

Mas aqui, as fases possuem diversos itens importantes para ajudar o próprio jogador a vencer o desafio das fases. Para coletar temos, cristais, escudos de vários formatos, vidas (sempre engaioladas), símbolos de yin-yang, baús, e os cards. Sem contar que as músicas fazem um ótimo papel para que a exploração não se torne algo chato.

O trabalho sonoro do jogo é impecável, as vozes dos personagens são muito fortes e ficam gravadas na cabeça, arrisco dizer que lembram bastante as dublagens marcantes dos antigos desenhos da Disney. Só a voz do vilão é capaz de tremer os vidros da janela. Este é o tipo do jogo cuja a produção merece ser curtida com o volume bem alto porque a trilha sonora é muito legal de escutar.

A única coisa que a GalaxyTrail meio que exagerou foi na poluição visual da fase Fortune Night, uma fase que acontece em uma espécie de Cassino, ao mesmo tempo que parece ser um Shopping Center. É um pouco dos dois. Nada que atrapalhe o andamento do jogo, de maneira alguma, mas podiam ter maneirado no número de balões que sobem quase cobrindo a tela do jogo.

Por outro lado a GalaxyTrail foi muito inteligente em deixar o jogador apagar todas as conquistas, caso queira iniciar o jogo do zero como se tivesse acabado de comprar o jogo. Quem estiver jogando no PC pelo Steam, existe o sistema que marca as conquistas, mas o jogo tem as mesmas conquistas na raiz. De forma que o jogador pode apagar os dados guardados do jogo, e assim refazer as conquistas, sem afetar o que já ficou marcado no Steam. Isso é bom porque não fica aquela coisa do jogo acabar e não ter mais nada para fazer. Bem pensado mesmo.

 

Trilha para atingir o sétimo cosmo

 

 

No aguardo da continuação

Conheci Freedom Planet pelo Steam através de uma demonstração no início de 2015, naquele momento só dava para jogar as duas primeiras fases e escolher entre Lilac ou Carol. Gostei do que vi e no Natal do mesmo ano acabei aceitando o desafio completo. Finalmente foi a vez deste jogo aparecer no Blog MarvoxBrasil, e espero que a GalaxyTrail mantenha a mesma qualidade com Freedom Planet 2.

Enquanto a continuação não chega, aproveite para acompanhar a galeria de imagens. Tem uma dica muito legal para causar um TILT na tela de seleção dos personagens. Aproveite para jogar Freedom Planet, lembrando que além do PC o jogo está disponível no Wii U e em breve chegará no PlayStation 4.

Para a galera do PC, sigam os links para adquirir o jogo nas respectivas lojas digitais, clique nos nomes das lojas. E aqueles que não tem Steam não foram esquecidos, acesso o site oficial da desenvolvedora para baixar a demonstração. Até a próxima!

Onde encontrar => Steam | Gog.com | Site oficial Demo para PC ou Mac

Sobre Marvox

Formado em Comunicação Social: Propaganda e Marketing, fundador e autor do Blog MarvoxBrasil. Criador da série Start Again no Youtube. Desde 2015 faz parte da equipe do Canal Jornada Gamer. Minha maior paixão, saber que consigo ajudar pessoas a terminar mais jogos. Essa conquista não tem preço!

Publicado em 17 de novembro de 2016, em Análises, Atualizações do Site, PC, Wii U e marcado como , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Para comentar não é preciso se identificar. Mas, se quiser, pode comentar utilizando seu login do Facebook, Twitter, G+ ou Wordpress. Grande abraço!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: