Ed.Nº 142 – Middle-earth: Shadow of Mordor (2014)

AnaliseFaaala gamers do Brasil! Hoje tem Monolith com a história do guerreiro Talon e seu companheiro espiritual Lord Celebrimbor no universo do Senhor dos Anéis com Middle-earth: Shadow of Mordor.

A Monolith é bastante famosa nos PCs, começou com a franquia Blood no fim dos anos 90 e a partir de 2005 iniciou a trilogia F.E.A.R, mesmo que o terceiro jogo não tenha sido feito por eles. Isso se deve ao fato que após F.E.A.R 2, a produtora resolveu partir para uma nova linha de jogos que mexeria com a saga Senhor dos Anéis.

Essa nova linha de jogos começou com Guardians of Middle-earth em 2012, um multiplayer online (MMO), lançado como um petisco para a produtora sentir a recepção do público. Dois anos depois veio o lançamento principal com Middle-earth: Shadow of Mordor.

MarvoxBrasil 142 Middle-Earth Shadow of Mordor

Middle-earth: Shadow of Mordor (PC [Analisado], PS4, Xbox One, PS3, Xbox 360)
Desenvolvedor: Monolith Productions
Publisher: Warner Bros. Interactive Entertainment
Lançado em: 30/09/2014

 

Lord of the Rings, traduzido no Brasil como Senhor dos Anéis, é uma história que nasceu nos livros do autor John Ronald Reuel Tolkien (J.R.R. Tolkien) nos anos 50. Foram 3 volumes – The Fellowship of the Ring, The Two Towers e The Return of the King, todos publicados entre 1954 e 1955 quando Tolkien tinha 62 anos. O autor faleceu 19 anos depois em 1973.

Tolkien era casado e teve 4 filhos, um deles, Christopher, decidiu organizar várias anotações, rascunhos, manuscritos. Muitos desses textos eram relacionados com The Hobbit e Senhor dos Anéis. E assim o legado continuou para que o mundo conhecesse mais histórias que o pai escrevera.

No cinema, os filmes que formam a Trilogia Senhor dos Anéis, apareceram entre 2001-2003. Até a existência do filme eu não conhecia as histórias. Comecei a gostar quando fui assistir o segundo filme – The Two Towers (As Duas Torres) em 2002. Com o tempo pude assistir o primeiro e o terceiro, alugando em DVDs ainda na época.

Quando soube da existência do jogo Shadow of Mordor pensei – isso deve ser para um público bem fechado. A pessoa teria que entender alguma coisa das histórias. Fiquei receoso de comprar porque assistir o filme não é o bastante para entender a história, ainda mais uma história que nasceu em livros. Sabemos que nos filmes costuma-se editar muita coisa que está no papel. O que me fez aceitar o desafio deste jogo? A Monolith.

 

Reino de Mordor

A Monolith desde o primeiro jogo em 1997 é uma produtora que trata os seus jogos como se fossem filmes, são jogos que conseguem agradar todos que procuram desafio e muita ação, jogos com boa qualidade de som e imagem e principalmente comandos fáceis de se acostumar, coisa que dispensa qualquer tutorial.

Mesmo que o meu conhecimento com Senhor dos Anéis seja apenas em filmes, pensei, se foi a Monolith que produziu então o que não falta é ação, desafio com boa dose de violência sem cortes e inimigos marcantes. O que não esperava encontrar é, um pouco de Assassin’s Creed e muito de Golden Axe. Parece insano, eu sei.

Quando joguei Assassin’s Creed IV: Black Flag em 2014 achei um jogo sensacional pela história, os desafios e combates, principalmente a parte da batalha naval. Terminar Black Flag é muito legal mesmo, porém, o conteúdo é muito denso e consegue fazer o dia virar noite muito rápido sem completar nem a metade do jogo. A produção da Monolith consegue atualizar a dinâmica do mundo aberto, mesmo que tenha colocado um personagem que escala, corre e desvia de ataques de maneira semelhante aos jogos da Ubisoft.

Shadow of Mordor acontece entre a história The Hobbit e a trilogia Senhor dos Anéis em mundo aberto, as localidades esbanjam detalhes por trazer esse clima de Era Medieval com castelos, vilarejos com camponeses, sem contar no mundo fantasioso da saga Senhor dos Anéis trazida de uma forma compreensível tanto por aqueles que conhecem, quanto para aqueles que só assistiram aos filmes. E mesmo o jogador que não conheça nada conseguirá se divertir pela quantidade de desafios, atividades em várias escalas, e pelo principal, combate com os Orcs. Muitos Orcs. Numerosos exércitos que perambulam pelas planícies do reino para todo lado que o jogador olhar.

O mapa possui um padrão com missões espalhadas por todo o cenário.

Missões Principais (Amarelo) – Estas fazem a história andar.

Missões de Combate (Vermelho) – Servem para eliminar os Capitães dos exércitos de Orcs.

Missões de Habilidade (Branco) – Possuem o desenho de uma Espada, Arco ou Adaga, elas servem para o seu personagem cumprir objetivos aleatórios e ganhar pontos de Experiência (XP) ou até mesmo, libertar os moradores dos vilarejos mantidos como escravos pelos Orcs.

Missões de Exploração – Possuem um símbolo de uma moeda ou uma mesa. Elas servem para o jogador desvendar segredos e mistérios sobre o reino de Mordor.

Torres (azul) – Ao desbloquear as torres o seu personagem retomará o jogo (caso morra) da torre mais próxima que o jogador estiver, elas fazem o papel dos Checkpoints. Mesmo que o jogo salve constantemente após cada ação, servindo também para o jogador descansar.

Clique na imagem para aumentar o tamanho.

Durante o jogo, os Orcs são separados em grupos liderados por um capitão supremo. O sistema de combate funciona no modo corporativo, ou seja, se um capitão morrer um membro do exército que estiver abaixo desse capitão consegue subir e tomar o posto do capitão morto. Isso faz com que os inimigos fracos, se tornem fortes com o tempo. Assim como você ganha novas habilidades para atacar os inimigos, esses também conseguem aprimorar as habilidades para conseguir vencê-lo com apenas um golpe de espada.

Cada Orc existente no reino de Mordor, seja soldado ou capitão, possui Forças e Fraquezas. O jogador consegue estudar esses pontos para ganhar vantagem sem precisar desbloquear qualquer habilidade de Talon. Já que o personagem utiliza Espada, Arco e Adaga, então, o jogo permite naturalmente que o jogador encare o jogo no formato hack’n slash, só na espadinha. Assim como acontecia em Golden Axe.

No clássico da Sega não tínhamos a existência da árvore de habilidades para aumentar o desempenho do personagem, o jogador era solto em um universo medieval e travava combates com inimigos de vários níveis de dificuldade. Acontecia também a situação do jogador ser rodeado por vários inimigos, e tinha que se virar. Os chefões eram muito fortes, dava para enxergar o Game Over antes mesmo de aparecer. E mesmo assim funcionava muito bem só na “espadinha” até o final. Se alguém me perguntasse qual foi o último hack’n slash que joguei, eu diria Shadow of Mordor.

 

Uma campanha para dois

Talion é um guerreiro de Gondor, ele é o responsável pela segurança dos Portões de Mordor que impedia qualquer invasão do mal. O exército de Sauron queria invadir Mordor, mas com Talion vivo não daria para fazer isso. O lugar onde Talion morava com a família foi invadido pelo exército de Orcs liderados por Sauron e o temível Mão Negra. Com isso a família e Talion foram mortos, sem piedade.

Durante a morte, Talion recebe a ajuda do Elfo Celebrimbor que ressuscita o personagem e assim ambos partem em busca de vingança. Essa é uma das partes mais interessantes, o jogador consegue controlar dois personagens e escolher entre Talion ou Celebrimbor a qualquer momento, aproveitando-se das habilidades de cada personagem.

Na forma de Celebrimbor, o jogador conseguirá enxergar a localização dos Orcs em qualquer lugar do mapa de Mordor. Poderá marcar capitães afim de realizar um ataque surpresa para desmembrar os exércitos dos Orcs, e com alguns desbloqueios de habilidades, poderá controlar um exército inteiro de Orcs ao controlar suas mentes.

O Elfo ainda ajudará o jogador a enxergar objetos enterrados no solo de Mordor, e ao avistar nas paredes símbolos em forma de círculo, alcance esses símbolos para montar um quebra-cabeças que conta a história dos Portões de Mordor.

O que chama bastante atenção também é a produção cinematográfica que o jogo traz, as vozes, sons e músicas do jogo faz o jogador ser sugado para Mordor. Mesmo que o jogador não queira se envolver muito com a história, vai acabar sendo alvejado por textos que chamarão a atenção. Encontrar os objetos enterrados e descobrir histórias de pessoas que pisaram pelo reino, dá vontade de saber mais da história até a ofegante batalha com o Mão Negra.

O jogo possui dublagens e legendas em português, e isso é o mais importante, porque tudo em Shadow of Mordor consegue ser muito bem explicado para que o jogador consiga realizar qualquer ação, principalmente entender a sequência de botões para realizar os combos durante os combates. As falas dos Orcs conseguem ser muito cômicas, perdi a conta das vezes que cortava a cabeça do Orc enquanto dava risada.

Desde que a Monolith sempre esteve envolvida com o gênero shooter, Shadow of Mordor conseguiu marcar um novo rumo para a produtora. E se os jogos anteriores que já mexeram com a história de Senhor dos Anéis não agradou, é possível que a aventura de Talion e o Elfo Celebrimbor faça a diferença.

Acompanhe a galeria abaixo com as imagens capturadas durante o gameplay de Middle-earth: Shadow of Mordor no PC. Até a próxima!

Sobre Marvox

Formado em Comunicação Social: Propaganda e Marketing, fundador e autor do Blog MarvoxBrasil. Criador da série Start Again no Youtube. Desde 2015 faz parte da equipe do Canal Jornada Gamer. Minha maior paixão, saber que consigo ajudar pessoas a terminar mais jogos. Essa conquista não tem preço!

Publicado em 17 de outubro de 2016, em Análises, Atualizações do Site, PC, PS3, PS4, XBOX 360, Xbox One e marcado como , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Muito bom, Marvox! Se eu já tinha curiosidade com este jogo, agora fiquei com ainda mais por causa das comparações com o Axé de Ouro!
    Ouvi uma porção de gente falando bem, é da Monolith (da-lhe Xenosaga), e agora Golden Axe… OK, preciso jogar. Vai entrar na minha lista de 2017, aguarde o Meme! hehehe

    Curtir

Para comentar não é preciso se identificar. Mas, se quiser, pode comentar utilizando seu login do Facebook, Twitter, G+ ou Wordpress. Grande abraço!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: