O Natal em que o Sonic virou Mário (Corrente Nostálgica de Natal)

Selo Snestalgia Corrente Nostálgica de NatalFaaala gamers do Brasil! Como estão os preparativos do Natal aí em sua casa? Nós aqui do Blog MarvoxBrasil, esperamos que todos os leitores tenham uma festa cheia de energia boa e pensamentos positivo para mais um ano que está para chegar, enquanto isso, vamos dar aquela animada porque vai começar a Corrente Nostálgica de Natal – Aêêêê – É isso mesmo pessoal, a partir de hoje, 15 de dezembro de 2014, começa a realização dos trabalhos em conjunto que envolvem os inscritos nessa confraternização organizada pelo SnesTalgia (Juan e sua equipe). Para a galera que chegou agora e não soube dessa brincadeira, tudo que faremos é contar uma lembrança de Natal que tenha relação com videogame. No final desta página, existe uma lista de participantes que são Blogs/Sites e Canais do Youtube que também possuem trabalhos dentro dessa corrente natalina. No caso do Blog MarvoxBrasil, vamos acompanhar uma lembrança inusitada contada pelo Marvox. É hora de apertar o start porque o jingle bell gamer vai começar.

 O Natal é uma época complicada para os pais porque nunca sabemos se o presente comprado agradará a criança. É aquela coisa de, “será que se eu der isso, meu filho vai se comportar melhor?”, claro que não! E quando o filho pede uma coisa e acaba por ganhar outra que nem tinha pensado em pedir, é aí que a coisa pode ficar complicada mesmo e o pai ou a mãe fica com fama de pais trolladores, ou não, se a criança souber levar para o lado esportivo da situação.

Uma ocasião assim aconteceu quando eu tinha 10 anos, naquela época o videogame do momento era o Mega Drive e o Super Nintendo, mas no bairro onde eu morava, a molecada só falava no Mega Drive. Eu gostava de ir numa locadora que tinha lá no bairro e o dono da locadora tinha já o Mega Drive ligado em uma TV enorme de 29 polegadas onde tanto o Mega Drive quanto o Super Nintendo, ficavam lá rodando jogos o tempo todo para brilhar os olhos da garotada. Minha irmã tinha acabado de voltar da casa da amiguinha e ficava comentando o tempo todo sobre o jogo do Sonic The Hedgehog do Mega. “Pai, eu quero um Mega Drive, pai o jogo do Sonic é mó legal”.

Na véspera de Natal, durante a ceia uma curiosidade começava a subir na cabeça, minha irmã perguntava ao meu pai se ele tinha comprado o Mega Drive. Eu também fiquei naquela curiosidade de “será, será”. Fomos todos dormir e na manhã seguinte, finalmente dia 25 de dezembro, acordamos e fomos ver o que tinha no pé do pinheirinho iluminado, abrimos os presentes, mas nenhum deles tinha o videogame. Meu pai não tinha colocado essa caixa na árvore, e veio de surpresa dizendo “faltou um”. Uma caixa de papelão marrom sem nada escrito, que meu pai entregara nas mãos da minha irmã como “o último presente” para dar aquele “ooooh!”. Enquanto ela exclamava de alegria momentos antes de conseguir abrir o presente. “É o Mega! É o Mega!” – Será que era o Mega mesmo?

A caixa foi aberta e o silêncio tomou conta daquela sala por alguns segundos. Minha irmã olhava, eu olhei e todos se olharam, alguém tinha que dizer alguma coisa naquele momento. Então eu disse: “isso não é o Mega Drive”. No corpo do videogame estava escrito em dourado “Dynavision 3”. Minha irmã ficou sem entender nada porque na cabeça dela aquilo tinha que ser o Mega. Foi quando peguei nas mãos o manual de instrução do aparelho e estava escrito “compatível com o sistema Nintendo”.

Em casa até aquele momento, nós nunca havíamos tido contato com algo da Nintendo, porque o que tínhamos era o videogame Master System 2. A partir do momento em que minha irmã entendeu que o Dynavision era outro universo e que não daria para jogar o mesmo Sonic que tinha visto na casa da amiguinha, começou o chororô. Em 5 minutos, um ódio começou a subir na garota e para contornar a situação, expliquei para ela que mesmo não sendo o Mega Drive, que nada impedia ela de se divertir conhecendo jogos que nunca tinham entrado naquela casa. Antes tínhamos o Master System para explorar, e a partir daquele momento tínhamos a oportunidade de conhecer a geração 8-bits da Nintendo, o chororô acabou e meu pai tinha comprado também alguns cartuchos do NES para testar e jogar. A vantagem do Dynavision 3 era conseguir encaixar os dois tipos de cartuchos do NES, tanto o americano (maior) quando o japonês (menor). O primeiro jogo que aquele Dynavision 3 rodou foi Super Mario Bros 3. E neste momento, minha irmã viu que além do Sonic, jogar aquele Mário era também muito legal.

No dia seguinte, decidi levar minha irmã até a locadora onde eu sempre alugava os jogos de Master System, mas desta vez podíamos usufruir da prateleira de jogos do NES. Ficamos horas tentando escolher alguns, três jogos, para levar naquele dia pós-Natal e conforme passou o tempo, acabava por alugar mais e mais jogos para que minha irmã e por tabela eu também pudéssemos conhecer mais. Hoje, minha irmã guarda o Dynavision 3 (ainda funciona) como se fosse um xodó porque, foi para ela o primeiro videogame que ela ganhou.

Portanto, minha querida irmã Débora, essa é minha homenagem para você, de uma lembrança que nunca mais saiu da minha cabeça. O dia em que minha irmã teve a oportunidade de conhecer esse lado prazeroso de também sentir o primeiro contato com o videogame. Lá em casa nunca teve esse lance de, eu gosto mais do Mário, eu gosto mais do Sonic, o lance era se divertir com o que aparecia e tirar proveito da situação para continuar a se divertir cada vez mais.

Corrente Nostalgica de NatalEsta foi a participação do Blog MarvoxBrasil na – Corrente Nostálgica de Natal – agradecemos o Juan e toda a equipe do SnesTalgia pelo convite, foi mesmo muito legal poder participar desta brincadeira. E os gamers do Brasil que acompanham o Blog, nossa programação ainda não acabou, aguardem porque ainda teremos novas análises do que estamos jogando e terminando. Abaixo, temos a lista dos participantes, leiam e visitem o site deles, tem a galera do Youtube também que fizeram vídeos sobre os seus momentos marcantes e vale a pena conferir cada trabalho. O Blog MarvoxBrasil desejamos à todos – Feliz Natal e um próspero 2015! Até a próxima!

Lista de participantes da Corrente Nostálgica de Natal:

SnesTalgia

MarvoxBrasil

Gamer Desconstrutor

Arquivos do Woo

História Revista

Retrô Gamer World

Bragames Brasil

Vão Jogar!

SouPop

OkaeriMinna

Blog Desocupado

Gamer Rambo Brasil

The Ryan

Detona Bits

Defenestrando

Round ONE Games

Sora Gamer

Zerando jogos Antigo

Pyron’s Lair

Spawn Gamestation

Canal do Gordo

Onera

Canal dos Ninjas

Canal Mundo Anos 90

Dratini Joga

Memes Faustosos 

CantinhoDoUmild

AWESOME GAMES

Homer extreme

Games and zuera

Lemosnter

GameVideoRoom

Ryn Gamer

Guilherme Nitsuma

Guilerme Evil

Alex will

Canal três Games

Site Cave of Toys

GuimAMES

Lembra o Game?

Vitor Santos 

Marcos Paulo

CPA GAMEPLAY 

Sobre Marvox

Formado em Comunicação Social: Propaganda e Marketing, fundador e autor do Blog MarvoxBrasil. Criador da série Start Again no Youtube. Desde 2015 faz parte da equipe do Canal Jornada Gamer. Minha maior paixão, saber que consigo ajudar pessoas a terminar mais jogos. Essa conquista não tem preço!

Publicado em 15 de dezembro de 2014, em Especiais e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 8 Comentários.

  1. Valeu Yoz! Muito obrigado!

    Curtir

  2. kkkkkkk Caraca e como que você resolveu isso? Com qual console foi? Tem ele até hoje?
    Uma vez eu com o Super Nes, ví o cartucho do Joe e Mac 1 sabe, e eu nem liguei para o formato e pedi emprestado para esse amigo e só depois que cheguei em casa que eu vi que o cartucho dele era arredondado nas bordas, putz e não encaixava no meu Snes.

    Curtir

  3. Wow grande carinha Caduco! Pois é não dava para reclamar né. Acho que esses consoles 8 e 16 bits nem tinha como reclamar porque jogo era o que não faltava. Você viu, Tchulanguero já meteu bronca no Selo, e aproveitei para montar a página de eventos no Face. É isso aê animação, no ano passado teu texto foi muito legal, essas listas de jogos ajudam bastante naquele momento em que acabamos de zerar e vem a pergunta “e agora o que eu faço?”
    Grande abraço!

    Curtir

  4. kkk pois é, não foi um Polystation. Poxa e como nos divertimos viu, época muito boa mesmo. Sempre que relembro essa história fico rindo sozinho. Feliz Natal carinha!

    Curtir

  5. Caramba! Que texto legal! Parabéns…

    Curtir

  6. Ótima história. Aconteceu algo parecido comigo mas foi apenas uma troca de região onde ganhei o console japonês ao invés do que todos tinham kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Curtir

  7. Cara, bela história! Tem jogador aí que ia ficar muito mais feliz com o NES do que com o Mega (não é o meu caso… kkkk).
    Legal que sua irmã aceitou de boa o presente, mesmo não sendo o que ela queria.
    Bacana o Meme, pena que eu não me recordo de nenhuma história legal envolvendo Natal e games, apenas duas “micro histórias”, então não consigo participar desse.
    A propósito: e o dos jogos jogados em 2014?
    Valeu Marvox!

    Curtir

  8. Haha ótima história amigão, pelo menos não foi um polystation, esse sim traumatizou muita gente, mas aposto que vcs se divertiram muito jogando games da nintendo =D FELIZ NATAL

    Curtir

Para comentar não é preciso se identificar. Mas, se quiser, pode comentar utilizando seu login do Facebook, Twitter, G+ ou Wordpress. Grande abraço!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: