ED.Nº 59 – Os Mistérios do Videogame

Fala gamers do Brasil! Estamos na reta final do mês de setembro. Um mês que termina com o aniversário de Castlevania, uma franquia que já chegou em 30 jogos lançados para videogames, computadores e portáteis de várias gerações. Parabéns aos criadores de Castlevania e à Konami também, por continuar acreditando na força desta franquia que acompanha muitos gamers por várias gerações. E na edição 59 do Blog MarvoxBrasil, mostraremos de um jeito bem detalhado e divertido alguns mistérios envolvendo jogos de diversos videogames. Você já deve ter se perguntado: “Por que será que colocaram isso neste jogo?” É com relação à estes mistérios que tentaremos desvendar agora.

Alex Kidd in Miracle World – Master System

Se existe um personagem inesquecível para os gamers que passaram pela década de 80, o nome dele é Alex Kidd. O personagem chegou a ser o mascote principal da Sega na segunda metade dos anos 80. O jogo Alex Kidd in Miracle World foi lançado pela Sega em 1986. No Brasil, quando a TecToy distribuía o videogame oficialmente no país, o jogo foi colocado na memória do Master System II e redatado como um lançamento de 1990, ou seja, a pessoa comprava o videogame e mesmo sem nenhum cartucho, ao ligar o videogame, o jogo aparecia dando a oportunidade de usufruir deste que, deve ter sido o primeiro videogame de muitos leitores do Blog MarvoxBrasil.

Vamos começar com esta imagem. A fase onde vemos Alex Kidd dentro de uma caverna, é a sétima fase do jogo. Por referência ou não, justo no início da fase temos uma arquitetura rochosa no formato do número 7.

Agora nesta parte dentro do primeiro castelo, na fase 10. Alex precisa salvar o irmão que foi aprisionado por Janken, o vilão final do jogo. Agora reparem bem. Alex e o irmão são praticamente a mesma pessoa. Tudo que a Sega fez foi trocar o estilo da roupa que cada um dos personagens veste. Repare também nos traços dos olhos caídos para o lado. A única diferença é que em nenhum momento do jogo é permitido colocar o personagem Alex de frente para a tela, por isso dá a sensação de que os dois personagens são diferentes.


Qual o lanche preferido do Alex Kidd no seu videogame?

No fim de cada fase em Alex Kidd in Miracle World, o personagem encontra um bolinho de arroz, que ao pegar, aparece o mapa para mostrar a próxima fase e no canto direito vemos Alex Kidd  devorando o alimento. Isso porque o jogo é uma criação japonesa. No Brasil, o jogo que vem na memória do Master System II, coloca Alex Kidd comendo um X-Salada. Essa é a versão que eu conheço. Ao procurar em dezenas de sites de emuladores e roms, só é possível encontrar a versão do bolinho de arroz. Para ver Alex Kidd comendo o X-Salada, foi preciso ligar o Master System na TV para conseguir captar para vocês esta imagem que vemos abaixo.

Segundo o site SMSPower, uma das maiores bibliotecas voltadas para o universo do Master System na internet, na minha opinião, diz que tudo fazia parte de um código injetado na bios do Master System II. Então ao jogarmos, o que víamos era uma espécie de “hack” onde o X-Salada era sobreposto ao bolinho de arroz.

Essa “mutação” aconteceu quando o jogo foi lançado no ocidente, e em alguns países, não era bolinho de arroz e muito menos X-Salada, era na verdade um sorvete. O site SMSPower, disponibilizou esse código da bios para download, mas só é possível usá-lo no emulador MEKA. Se você sente saudades de ver o antigo mascote da Sega comer um X-Salada, no fim desta edição no fim da página, você encontrará o link para download e testar em casa.

Teddy Boy – Master System

Este jogo é uma espécie de shooter com puzzle, que apareceu em um momento cujo o Master System começava a receber jogos e, muitos deles eram no esquema onde o personagem dava loopings na tela, ou seja, voltas e mais voltas sem mudar o cenário. A época era voltada mais para a pontuação e menos para o enredo e personagens marcantes. Mesmo assim, o personagem principal, Teddy Boy, exibe um design curioso além de ser um garotinho com vestindo um boné verde e um macacão azul. Este jogo foi lançado em 1985, a idéia de fazer o personagem virar um fantasma após sofrer algum ataque inimigo, não apareceu primeiro em Alex Kidd, já que a aventura em Miracle World só foi lançada em 1986, enquanto Teddy Boy apareceu um ano antes.

Ainda temos essas bolas de cor laranja que é um inimigo muito comum em Alex Kidd in Miracle World. Primeiro aparecem em Teddy Boy e um ano depois as mesmas bolas de cor laranja aparecem na fase onde Alex Kidd compra o PetCopter (o veículo voador).

Agora, vamos colocar Teddy Boy em Alex Kidd in Miracle World. Seria Teddy Boy o irmão de Alex Kidd, ou uma versão do Alex Kidd em estágio beta? Os mesmos olhos caídos, não tem o mesmo orelhão, porque vemos que a orelha é coberta pelo cabelo do personagem Teddy Boy. Talvez tenhamos jogado com o irmão de Alex Kidd antes mesmo do próprio que foi um dia, o mascote da Sega.

Kenseiden – Master System

Este é um dos jogos mais exclusivos que existem no videogame de 8-bits, criado pela Sega. Kenseiden é daqueles jogos que valia a locação e salvava o final de semana. Era o jogo em que o gamer sentia-se um vencedor quando conseguia achar disponível para alugá-lo na locadora. No entanto, temos também a participação do ex-mascote da Sega de uma forma um tanto sombria.

Após derrotar o primeiro chefão, o jogo dá ao jogador a oportunidade de escolher dois caminhos. Em um deles, levará o personagem para esta caverna que vemos na imagem. No fim da primeira tela, Hayato(personagem principal) depara-se com dois caminhos. Repare que na parede vemos o rosto de Alex Kidd desenhado no meio da textura vermelha e rochosa. Podemos entender que é um sinal para guiar o jogador, então ao seguir pela passagem e chegarmos até o final da câmara, vemos novamente o rosto de Alex Kidd ao lado do objeto preto. Este objeto é muito especial. Se o personagem Hayato ficar totalmente sem energia, ao invés de morrer, o objeto é ativado automaticamente, preenchendo novamente toda a barra de energia do personagem, dando assim uma espécie de segunda chance para o jogador. Seria Alex Kidd um anjo da guarda de Hayato? Kenseiden foi lançado em 1988, dois anos após a aventura em Miracle World, então não seria isto uma jogada de marketing, ou propaganda subliminar proposta pela Sega.

Shinobi – Master System

Shinobi fez a cabeça de muitos gamers explodir nos anos 80 e 90, no Master System e no Mega Drive. É um jogo com dificuldade à nível bem elevado, porém mesmo cheio de desafios, é divertido e inesquecível. Em muitos jogos da Sega, vemos referências ao universo de Hollywood, à Broadway e artistas do mundo pop. O exemplo mais primário disso é o fato do game, Michael Jackson’s Moonwalker ter sido lançado apenas para os dois consoles da Sega existentes na época, Master System e Mega Drive. E em Shinobi não foi diferente. Na segunda parte da primeira fase, logo no início, vemos uma parede com seis cartazes da atriz Marilyn Monroe. O que fica na cabeça é: O que tem a ver a atriz da Broadway com o universo de Shinobi? E por quê, seis fotos em forma de jogo da memória?


Zillion II: Tri-Formation (Master System)

Zillion foi uma série animada de TV muito famosa nos anos 80. Eram os Cavaleiros do Zodíaco da geração 8-bits. O mais curioso é que no Master System existe um acessório chamado Light Phaser, um controle em formato de pistola para ser usado em jogos do gênero shooters no estilo “tiro ao alvo”, assim como o NES também tinha uma pistola para jogar Duck Hunt.

Se repararmos bem na mão de JJ, personagem principal do jogo Zillion II, vemos claramente que ele segura uma pistola muito idêntica ao periférico criado para o Master System. Mesmo que a imagem não diga muita coisa, então o que dizer da abertura do desenho Zillion, vamos matar a saudade?

Logo no início da abertura vemos o mesmo personagem girar a arma na mão e depois a arma ganha um destaque na cena onde podemos dizer: “sim, é a arma do Master System”. Zillion II foi lançado em 1987, e acredito que muitos chegaram a ter a pistola, porém, poucos chegaram a comprar jogos, só alugavam. Isso aconteceu por um erro vindo da TecToy, já que no Japão, o jogo Zillion era vendido junto com a Pistola Light Phaser, tudo fazia parte de uma espécie de venda casada, mas no Brasil o acessório foi colocado como um periférico a parte que acabou sendo deixado de lado. Só não é tão raro quanto os 3D Glasses(óculos 3D), outro periférico também usado no Master System e que poucas pessoas compraram, algumas gamelocadoras até faziam aluguel desses periféricos para ajudar na saída dos jogos próprios para jogar com os óculos 3D e a Pistola Light Phaser..

E até o personagem Opa-Opa que muitos acham que foi uma criação exclusivamente da Sega, nada mais é que um personagem extraído do núcleo de Zillion. O bacana é que o personagem ganhou uma série só dele, o game Fantasy Zone, e ainda fez uma aparição no fim da Fase 2 em Alex Kidd The Lost Stars (Master System/Arcade). Assista o episódio em que Opa-Opa aparece com destaque na cena. O áudio está em japonês e a legenda está em inglês, mesmo assim é um inglês fácil de compreender e vale a pena ouvir a voz original de Opa-Opa.

R.C. Grand Prix – Master System

No fim dos anos 80, ter um carrinho de controle remoto era tão legal quanto ter um celular com touch-screen. Um dos lançamentos mais sonhados por muitos era ter um Maximus, lançado pela Brinquedos Estrela. Maximus era um carrinho poderoso, com pneus próprios para andar em terrenos arenosos, nada conseguia parar aquele carrinho.

O Master System, recebeu em 1989 o jogo, R.C. Grand Prix, um jogo de corrida em que o objetivo era pilotar carrinhos de controle remoto em meio a uma competição. Isso era uma mania federal nos Estados Unidos dos anos 90, juntar a galera e apostar corrida com seus devidos carrinhos de controle remoto.

Ao iniciar o jogo, o que vemos na abertura? Ele! O Maximus. O mesmo carrinho que a Estrela lançaria no Brasil alguns anos mais tarde. O mais curioso é que esse jogo era possível jogar em até 4 pessoas, uma dupla para cada controle, porém, não dava para apostar corrida ao mesmo tempo. Não existia divisão de tela, o lance era um jogador de cada vez.

Alex Kidd in Shinobi World – Master System

A criação deste jogo foi uma verdadeira novela. A Sega e a Nintendo estavam trocando farpas naquela época. Aqui estamos em 1990, já faziam um ano que a Sega já tinha passado para os 16-bits com o Mega Drive, porém ainda continuava com lançamentos para o Master System, enquanto a Nintendo começava a ligar os motores do Super Nintendo enquanto continuava a todo vapor nos 8-bits com o NES. Nesse momento, a Sega decidiu fazer uma junção. Pegaram o Alex Kidd, mais o Shinobi, e assim temos Alex Kidd in Shinobi World. Tornando assim um jogo, com um contexto mais carismático e não tão sério quanto o Shinobi original de 1987. Foi na criação alpha, onde os criadores chegaram a fazer uma pequena brincadeira. Colocaram o rosto do personagem Mário com bigode e tudo, e ainda batizaram-no de Mari-Oh. Claro que a Nintendo jamais deixaria isso barato, e ameaçou levar a Sega aos tribunais. A Sega refez o projeto e o jogo ficou como todos conhecemos. Entretanto, nem tudo foi tão alterado assim, apagaram o nome Mari-Oh e reescreveram Kabuto, para não dar problemas futuros.

Kabuto é o primeiro vilão de Alex Kidd in Shinobi World. Aqui vemos o vilão lançar bolas de fogo, atitude parecida com o personagem Mário quando pega a Flôr-de-Fogo. Além disso, Kabuto, após levar três hits, fica em um formato minúsculo e quadrado, bem no estilo do Mário em Super Mario Bros. 1 de NES. Agora o mais curioso e com certeza passa-se despercebido com facilidade, é o que vemos abaixo do nariz, podemos ver um bigode preto. A criação alpha exibia um bigode preto abaixo do nariz na tela de apresentação do vilão, que foi a que vimos acima, e aqui vemos a mesma coisa, o bigode fica mais saliente enquanto Kabuto está de boca fechada, quando ele abre a boca para jogar as bolas de fogo, o bigode some.

F-Zero e F-Zero 2 – Super Nintendo

F-Zero foi a porta de entrada do Super Nintendo. Uma forma de mostrar para os consumidores o porque deveriam comprar um Super Nintendo. É no Super Nintendo que F-Zero mostra de forma núa e crúa a capacidade do chip Mode 7, presente em vários jogos da linhagem 1990/1991. F-Zero é o jogo que ninguém entende os motivos da Nintendo demorar tanto para fazer novas versões. E quando faz é sempre na entrada de uma nova geração. Não digo qualquer geração, mas quando a Nintendo, no ponto de vista da fabricante, percebe que conseguiu fazer algo diferente do que tinha sido feito em seus antigos consoles.

O jogo foi lançado em 1991 no Super Nintendo, porém, o que talvez poucos devem saber, é que o jogo chegou a ganhar uma, segunda versão, chamada F-Zero 2 Grand Prix, isso ocorreu em 1997. Muitos de nós já estávamos ocupados com PSX e N64, no entanto no Japão, o Super Nintendo usufruía de algo que para nós brasileiros é considerado uma relíquia, o Satellaview. O aparelho era engatado na parte inferior do Super NES. Àqueles que tivéram o videogame ou chegaram perto de um, já devem ter perguntado à sí mesmos: “Para o que serve esta portinha aqui embaixo?”

Pois é, o Satellaview fazia o trabalho de conectar o Super Nintendo na internet em uma rede especial exclusiva da Nintendo. E foi em 1997, que a Nintendo resolveu atualizar o F-Zero com F-Zero 2 Grand Prix. O jogo vale a pena pela curiosidade, porque não passa de uma atualização contendo, carros remodelados no estilo visual de Donkey Kong Country e apenas, uma nova Liga para jogar com continuações de pistas que não existiram na versão original, são elas:  Mute City 4, Big Blue 2, Sand Storm 1, Silence 2 e Sand Storm 2. Algo parecido aconteceria no N64 também, com a ajuda do 64DiskDrive(64DD), através de uma conexão pela internet, a Nintendo adicionaria conteúdos novos para o game F-Zero-X, idéia que foi esquecida, talvez para não cometer o mesmo erro com o F-Zero 2, considerado totalmente desconhecido por muitos. As pistas são ótimas, pena que não tornaram este, um jogo completo.


Mortal Kombat 3 – Super Nintendo

Os jogos do Mortal Kombat sempre apresentaram mistérios que vão do enredo às características de cada personagem. O que víamos durante o jogo e que até hoje marcaram muitos gamers são: personagens escondidos atrás de árvores, ou por alguma razão acorrentados, mas em 1995, Mortal Kombat apelou nesse quesito. No quadro de seleção dos personagens, Cyrax aparece pela primeira vez na série. Entretanto no cenário do deserto, vemos ao fundo o mesmo Cyrax preso na areia movediça. Para ficar algo mais convincente, a Midway poderia colocar o Cyrax como personagem secreto, a ser aberto após o término do jogo ou por meio de alguma sequência de botões. Coisa que a Capcom fez em Street Fighter vs X-Men quando retirou o personagem Blanka e colocou no fundo de um dos cenários do jogo próximo de uma fogueira.

Street Fighter II: World Warrior – Arcade

E falando em Street Fighter, este é sem dúvida um mistério que caiu como uma gafe. Aqui estamos em 1990 na primeira versão do Street Fighter II, a chamada The World Warrior. Esse erro só acontece na versão Arcade e só foi consertado no Super Nintendo. Nesta tela que vemos abaixo, a lutadora Chun-Li está vestida com uma roupa amarela. Veja bem caro gamer, este jogo é de 1990, a roupa amarela só foi aparecer na Chun-Li em 1994 em Super Street Fighter II: The New Challengers onde pela primeira vez aparecem também os personagens: Fei Long, Cammy, Dee Jay e T.Hawk. Para fazer Chun-Li usar a roupa amarela, é só apertar no Arcade o botão de chute médio e no Super Nintendo apertar o botão A.

Aqui estamos ainda em 1990, The World Warrior, e na versão Arcade temos o bônus em que devemos destruir 20 barris de madeira que caem das esteiras localizadas acima do personagem. Esse bônus só foi aparecer no Super Nintendo em 1992, no Street Fighter II Turbo: The Hyper Fighting, que é a versão onde finalmente podemos escolher os lutadores: Balrog, Vega, Sagat e M. Bison.

E o que dizer deste? O bônus dos galões com fogo. Aqui, o jogador deve detonar os galões sem encostar o corpo na hora errada, caso contrário o corpo do lutador pegará fogo e perderá tempo. A melhor forma é usar personagens que soltam magias pelas mãos. E ao prestarmos bem atenção, este cenário é do lutador Zangief. A versão de Arcade contém 4 fases de bônus, enquanto o Super Nintendo ficou apenas com 2 fases de bônus. Conforme a Capcom lançava novas versões do jogo no Super NES, eram assim inseridas novas fases de bônus gradualmente. Fica fácil entender que a Capcom já estava com toda a trajetória do Street Fighter II pronta. Agora, por que será que os galões com fogo, só ficaram exclusivos para a versão de Arcade?


Super Mario Bros. 3 – NES

E para finalizar vamos acabar com um dos mistérios que eu mais fiquei impressionado, encontrar as três flautas em Super Mario Bros. 3. Sim, são três e vou ensiná-los como pegar cada uma delas. A versão apresentada nas imagens a seguir são da versão para NES, foi escolhido essa versão por ser a que menos contém alterações visuais de forma que as dicas abaixo funcionam normalmente para as versões existentes em Super Mario Bros All-Stars(Super Nes) e Mario 25th Anniversary(Wii)

Flauta 1: Mundo 1

Na fase 3, no final vemos vários retângulos que estão fixos com parafusos. Suba no retângulo branco como mostra a imagem, fique no meio e segure para baixo por 5 segundos. Você verá Mário cair pela parte de trás do cenário e vemos o corpo do personagem ser coberto pelos arbustos. Rapidamente siga para a direita sem demora, desviando dos inimigos, porque esse efeito passa rápido e sem que você perceba estará na frente de novo. Então siga até chegar atrás da parte final da fase e caminhe até que a tela mude. Automaticamente Mario entrará em uma passagem e falará com o personagem Toad. A primeira flauta está dentro do baú.

Flauta 2: Mundo 1


Na fortaleza do Mundo 1, no final da primeira tela, vemos um bloco de interrogação e uma tartaruga. Com a pena vá para a direita e encoste na parede (cuidado para não entrar na porta) Corra para a esquerda e voe na direção apontada pela seta na imagem. Voe e segure o direcional para a direita. Neste momento a câmera não irá seguir o jogador, mesmo assim, caminhe para a direita até que a tela pare de andar, existe uma porta e por isso é necessário apertar para cima para entrar. Você sairá em uma sala com um pequeno baú, onde está guardada a segunda flauta.

Flauta 3: Mundo 2

Primeiro consiga o martelo, você ganha no duelo contra as tartarugas que arremessam martelo. Depois vá onde vemos Mário na imagem. Selecione o martelo e quebre a pedra. Um novo caminho é revelado, aperte para a direita para conhecer este novo local. Olha só, vemos uma continuação do mapa com um rótulo mostrando que estamos em Super Mario Bros. 3 e logo abaixo do caminho, vemos mais uma tartaruga para duelar. Ao entrar nos deparamos com dois inimigos que arremessam bolas de fogo, o curioso é que esses mesmos inimigos só vão aparecer de novo no Mundo 8, que é o último mapa. Derrote a dupla e agarre o prêmio. Agora você tem três flautas e não precisa mais passar pelo Mundo 7. E de brinde, naquela casinha em um dos baús, é possível pegar a fantasia de sapo para usá-la na primeira fase do Mundo 3, o Mundo Aquático.


Mistérios, muitos mistérios. Será que é isso que torna os jogos tão inesquecíveis assim? Os mistérios indecifráveis dos jogos de videogame. É algo que talvez nem os próprios criadores conseguiriam explicar. São coisas que saíram por acaso ou para mexer com nossas mentes, para nos fazer explorar ao máximo tudo o que haviam criado em razão de uma situação vivída naquele momento. Os games são sempre misteriosos, e é isso que os tornam fantásticos.

Recado aos leitores:

Dia 22/10/2011, na cidade de Campinas o GBGameCast organizará o Game-Encounter. Um momento para reunir a galera da blogosfera e os gamers. Esse encontro acontecerá na Cantina do Lago, onde todos poderão ir para conversar, comer e beber, o melhor disso tudo é a troca de experiências ao vivo. Então, se você ficou interessado e quer chamar sua galera para ir, entre no site do GBGameCast e faça a sua inscrição que é gratuita, e serve para o pessoal da administração do site ter um controle de quantas pessoas vão no dia. Clique na imagem abaixo para acessar a página do evento no site do GBGameCast

– E toda a segunda-feira, convido o pessoal a acompanhar o Start Again no Youtube. É uma produção do Blog MarvoxBrasil e nele o pessoal pode assistir gameplays passo-a-passo para a galera se dar bem enquanto joga. Na primeira temporada o jogo em questão é The Ultimate Doom, na dificuldade Ultra-Violence, então corre lá e assiste porque é possível conferir sugestões de como se virar nessa dificuldade sem sofrer tantos danos. Conto com a participação de vocês, assistam ao vídeo da semana passada, toda segunda-feira entra um vídeo novo no Canal MarvoxBrasil

Arquivo para Alex Kidd in Miracle World

Arquivo referente ao texto do Alex Kidd in Miracle World, é um patch que faz aparecer o X-Salada em Alex Kidd in Miracle World, clique e baixe direto, não se esqueça que o arquivo só roda no emulador MEKA. Para conhecer mais sobre o site SMSPower que é o local onde saiu este arquivo, acesse: www.smspower.org

Alex Kidd Hamburger Patch Fix (clique aqui e baixe direto)

Assista aos longplays de alguns jogos mencionados nesta edição

  • Alex Kidd in Miracle World

  • Kenseiden

  • Alex Kidd in Shinobi World

Se você gostou da edição 59, comente e diga sobre o que você gosta no Blog MarvoxBrasil, leia também as edições anteriores e siga o blog no Twitter @MarvoxBrasil. Até a próxima. Blog MarvoxBrasil – Desperte o gamer em você!

Sobre Marvox

Formado em Comunicação Social: Propaganda e Marketing, fundador e autor do Blog MarvoxBrasil. Criador da série Start Again no Youtube. Desde 2015 faz parte da equipe do Canal Jornada Gamer. Minha maior paixão, saber que consigo ajudar pessoas a terminar mais jogos. Essa conquista não tem preço!

Publicado em 26 de setembro de 2011, em Consoles Retrôs, Especiais e marcado como , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 11 Comentários.

  1. Valeu Igor, fique ligado para as próximas matérias do MarvoxBrasil e novos detonados no Start Again.

    Curtir

  2. cara muito bom o canal do youtube de doom..e o blog tbm e bom..continue seu trabalho pq ele e bom….

    Curtir

  3. Taí, gostei da sua matéria, já conhecia o blog passagem secreta muito bom. Então ficou claro que as bolas laranja são Darumas e Teddy Boy é uma homenagem ao estilo rock and roll americano dos anos 50. Valeu pelo comentário sobre o vídeo do Ultimate Doom, continue acompanhando. Abraço!

    Curtir

  4. Muito interessante Marvox!

    Gosto tanto desse tipo de assunto que criei a 4 anos um blog chamado Passagem Secreta, e lá há duas matérias, escritas pelo Talude, que podem ajudar a esclarecer um pouco o mistério:

    http://passagemsecreta.com/daruma-inimigo/

    http://passagemsecreta.com/teddyboyblues-yi/

    PS.: Os vídeos de Ultimate Doom estão ótimos!

    Abraços.

    Curtir

  5. Valeu Dav, obrigado pelo comentário, continue acompanhando o Blog.

    Curtir

  6. Bela Materia

    Curtir

  7. Então, o jogo Zillion foi lançado antes do anime, na verdade, o desenho fazia parte da campanha de marketing da Sega para promover o jogo, por esse motivo, a pistola era igual á do desenho.

    Curtir

  8. Você viu só cara, ver alguém fazendo isso naquela época deveria ser como tirar um coelho da cartola. O legal é ver que muita coisa hoje em dia é tudo idéia reciclada, a vantagem é que com a tecnologia mais preparada, ajuda e facilita o serviço.

    Curtir

  9. Já percebeu que não sou muito fã de cortar em partes, tirando detonado e outros tipos de matérias que exigem mais calma para ler, mas essas curiosidades são uma leitura que não precisa de muito rodeio. E ainda o pessoal que não conhece ou só ouviu falar mas nunca jogou, pode pesquisar e ver como esses jogos são.

    Curtir

  10. Que demais… muita coisa boa numa matéria só , sem miguelagem vc colocou tudo de uma vez só. Adogay!!!

    Curtir

  11. Olá, Marvox!

    Cara, sua matéria realmente tá show de bola, adoro o assunto.

    Quer dizer então que F-zero já recebia DLC nos anos 90 ? Haieriauiaeras

    Muito bom, parabéns, cara.

    Curtir

Para comentar não é preciso se identificar. Mas, se quiser, pode comentar utilizando seu login do Facebook, Twitter, G+ ou Wordpress. Grande abraço!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: