Ed. 56 – Aniversário de 2 Anos à Bordo do DeLorean

Olá gamernautas, sejam todos muito bem-vindos a mais uma edição do Blog MarvoxBrasil. E desta vez, o primeiro post de 2 anos. Quero agradecer à todos vocês que entram aqui para ler as matérias que escrevo, porque o Blog MarvoxBrasil é muito mais do que um espaço para digitar momentos de diversão. É para deixar registrado todo o brilhantismo que existe por detrás da indústria gamística.

Jogos novos, jogos clássicos, jogos que pouquíssimas pessoas tivéram oportunidade de jogar, impressões às vezes mau interpretadas que quando mostradas com mais calma, tornam-se interessantes. Aquela emoção de “ah nossa que legal”, é essa emoção, a emoção do primeiro jogo que eu espero poder sempre passar diante dos olhos de todos vocês que leem o Blog MarvoxBrasil.

Fora isso, também existem os parceiros do Blog MarvoxBrasil, que são pessoas que eu chamo de galera que faz a diferença e todos eles vocês podem conferir ao clicar em cada banner, no espaço dos parceiros. E desta vez temos três novos parceiros que irei apresentar à vocês.

Desafios do Gebirge, é o site howfaryoucanget, onde o próprio Gebirge, um carinha muito fera que mora em Alagoas e coloca-se em desafios como por exemplo, passar das fases sem pegar powerups, ou na dificuldade hardest e muitos outros. Vocês que viam em revistas de games aqueles desafios para ver quem faz a maior pontuação do jogo, vai poder curtir vários vídeos.

Videogame.ETC.BR, é o Vg&Etc, onde no site vocês podem encontrar notícias sobre games das mais variadas naturezas. As colunas são muito boas de ler, com textos de autorias próprias, feito por 64 Gamer, Ritalinando e Marvox, além de contar com matérias escritas por convidados aleatórios. Vocês podem conferir mais no próprio site. Aliás, muito obrigado à dupla pela oportunidade de colaborar com o site.

E finalmente, o debulhador Usopp, com seu blog Nostallgia Brasil, um blog pra quem tem veia Retrogamer e não esquece jamais dos clássicos, além de encontrar sempre novidades e motivos para jogar algo que ainda não tenha jogado.

Além dos parceiros, quero agradecer à galera show de bola que converso nos fóruns, no MSN, no Skype, e fiquem ligados porque os 2 anos do Blog MarvoxBrasil está apenas começando.

E na edição 56, um passado muito injusto que por muitos anos alvejou uma franquia de um grande nome em Hollywood, mas que infelizmente não chegou a ter grandiosas versões quando foi levada aos videogames. Back To The Future, no Brasil, De Volta Para o Futuro. E aqui no Blog MarvoxBrasil, o gamernauta poderá conferir como uma franquia pode começar da maneira errada e o que acontece quando a produtora recebe ajuda de quem criou o filme. Acompanhem agora:

No fim da primeira metade da década de 80, em 1985. Um escritor chamado Bob Gale inventou uma história. O personagem principal, um garoto de 16 anos que estuda no colegial, chamado Marty McFly.(lê-se mécflai). Conhece um vizinho chamado Dr. Emmett Brown. Esse vizinho é um cientista que decide transformar um automóvel em uma máquina do tempo. Essa máquina do tempo é chamada de DeLorean. O enredo passa-se exatamente no mesmo ano de lançamento do filme, 1985. O garoto Marty e o Dr. Emmett decidem juntos fazer viagens pelo tempo para saber como era a vida em Hill Valley, Califórnia. A cidade onde acontece o desenrolar da história.

O filme, lançado pelas mãos dos estúdios da Universal Pictures foi um sucesso disparado de bilheteria na época e ganhou duas continuações honrosas em 1989 e a última em 1990. Ao todo o filme arrecadou no mundo inteiro o equivalente a 1 bilhão de dólares. Mas o filme Back To The Future é muito mais que o sucesso de bilheteria, ou os famosos atores selecionados a dedo para representar o papel de Marty (Michael J. Fox) e Dr. Emmett (Christopher Loyd). O auge era sem dúvida os Air-Skates que o personagem Marty usava durante o filme. Skates que voavam. Uma criação do Dr. Emmett Brown.

E se o seu carro fosse uma máquina do tempo?


Depois do sucesso do primeiro filme, em 1989 uma empresa muito conhecida por suas tristes adaptações de filmes para games resolveu fazer uma versão para o videogame de 8-bits da Nintendo, o NES. E a produtora responsável foi a LJN ou a produtora que conhecemos pelo arco-íris. Com certeza no fim do arco-íris não existe um pote de ouro, mas sim um pote de fracasso no que diz respeito ao De Volta para o Futuro.

Back To The Future 1 – NES – 1989

A história se passa em Hill Valley. Bem, a cidade aparentemente está aqui. Vemos a Escola de Marty, a praça principal. Mas o que dizer de um jogo em que o enredo é uma viagem no tempo e de repente ao ligar o videogame, você depara-se com um game de estilo “desvie de obstáculos”?

Então nos perguntamos: Cadê o DeLorean? Cadê os Air-Skates? O que vemos é um jogo simples que podemos deduzir, não teve nenhum respaldo do escritor Bob Gale, sem dúvida alguma. No jogo temos apenas que ir para cima, vemos o que seria Marty de costas e com uma camiseta preta. Ahn?! Nosso objetivo é coletarmos despertadores espalhados pelo cenário que é reto o tempo todo. Aquela expressão “reto toda vida” serve exatamente para este game.

E temos que desviar de homens que transportam vidros, que na verdade só vemos o vidro depois que trombamos com o obstáculo. Além disso temos barril, canteiros com plantas, poças de óleo, bueiros abertos, cerca das casas e, bailarinas com bambolê?!. Onde surge uma pergunta. Qual a relação disso com o filme??

Agora o mais engraçado e talvez próximo da diversão, é a fase de Bônus, onde estamos dentro de um bar. A visão muda por completo, parece um jogo “side-scroll”. E o jogador toma o papel de barman. E temos que jogar canecas de cerveja contra os personagens de camiseta branca e calça preta que entram no bar e caminham na direção do balcão. Se um desses personagens encostar no balcão, o barman é usado como pano para limpar o balcão e é arremessado em direção a porta acima do balcão.

Após o lançamento das continuações na tela do cinema, o NES novamente recebe mais duas tentativas, desta vez em dose dupla em um mesmo cartucho. Economia de espaço ou vontade de se livrar de contratos pendentes?

Back To The Future II & III – 1990

Novamente a LJN, a empresa que acredita no arco-íris resolveu chamar a Beam Software para desenvolver dois jogos em apenas um cartucho. Mas não pense que o jogo dará oportunidade para você escolher “jogo 1 ou Jogo 2” ao estilo cartuchos de Atari 2600. Aqui, resolveram grudar as duas histórias.

O interessante deste jogo é que pelo menos o DeLorean aparece. Porém é apenas para molhar o bico, porque aqui controlamos o Marty. Até aí parece tudo certo, mas mudamos o pensamento ao vermos os inimigos dentro das fases. Robôs estranhos, pássaros, peixes que saltam para tirá-lo do jogo. Onde existe isso no filme?

Uma parte interessante é que o jogo começa em 2D e temos que encontrar uma porta verde. Essa porta é um bônus, só que agora a ação virou puzzle. Neste bônus a parte marrom é areia e temos que passar de forma muito rápida e sem parar porque a areia é muito fina e o chão se desfaz muito rápido. Então temos esses relógios para pegar e quando coletarmos tudo uma taça de ouro aparece. Fato, temos ainda que pegarmos a taça para o jogo reconhecer que você terminou o puzzle.

Por mais ilusório que seja, esta versão do NES tentou reproduzir o Air-Skate no jogo. Parece mais uma barra extraída do jogo Arkanoid. Você só consegue ficar parado em cima e movimentar com o direcional para esquerda ou direita, não vai nem pra cima e nem pra baixo. Mas, valeu a tentativa.

Tudo bem, infelizmente o NES não foi feliz ao receber Back To The Future. Talvez o que chega a ser quase divertido é o Back To The Future II & III. Tentaram fazer algo mas não foi o suficiente. Até que a SEGA resolveu levar o jogo para o Master System 2.

Back To The Future Part II

A SEGA com a ajuda da Image Works e MirrorSoft conseguiram alguns mínimos direitos para fazer um game para o videogame de 8-bits da SEGA. Logo ao ligarmos o jogo aparecia a imagem do DeLorean, e algumas imagens de Hill Valley e uma imagem bem “cool” de Marty e Dr. Emmett, ao estilo SEGA radical de fazer.

Ao entrarmos no jogo, pelo menos a primeira coisa que a Image Works lembrou foi o Air-Skate. Até poderíamos ficar satisfeitos, se o jogo não fosse tão… crú. Aqui os inimigos são pessoas comuns, e outros garotos que também usam Air-Skate. Além de ser necessário prestar atenção para  não tropeçarmos em cachorros e idosos que atravessam as ruas de uma suposta Hill Valley de 8-bits. A trilha sonora já é parecida com a música principal do filme, mas mesmo assim, o jogo é enjoativo e vegetativo. Digo isso porque Marty não faz nada além de andar em cima do Air-Skate. No controle do Master System existem apenas 2 botões de ação, pular e bater. Até aí o pulo funciona perfeitamente mas bater, acho que faltou um certo treinamento marcial.

Mas em 1991 apareceu uma nova tentativa de levar o filme para o videogame, aqui já estamos no Master System 3. A ImageSoft desta vez ficou com o cargo de supervisão. E o jogo, ficou na mão da Probe Software, uma das piores produtoras de games que o Master System infelizmente recebeu em seus últimos suspiros de vida. Não estou sendo injusto, é só ver Califórnia Games 2, no Brasil, Jogos de Verão 2.

Back To The Future Parte III

Como se não bastasse estragar um dos maiores ícones do Master System, Jogos de Verão, a Probe trouxe para o Master System 3, uma versão extremamente dormente. Aqui já vemos a época em que o Master System 3 recebia imagens digitalizadas em seus jogos. E vemos como uma pintura à óleo os personagens Marty e Dr. Emmett Brown. No jogo controlamos o Dr. Emmett Brown em cima de um cavalo.

Temos que chegar até uma carruagem que parece estar desgovernada. Enquanto isso pelo caminho, temos pássaros, bandidos, buracos e outros obstáculos que existem para atrasar o jogador.Caso o jogador não consiga atingir seu objetivo, vemos a foto do nosso alvo despencar do abismo e seguimos para a imagem de uma lápide que mostra um horrível game over. Isso na certa é de fazer qualquer um chorar de raiva.

De 1989 até 1991, o que vemos no NES e no Master System foram tentativas frustrantes onde o objetivo era ganhar em cima do sucesso do filme. Enfim o tempo passou, os filmes eram reprisados constantemente na televisão, e o nome Back To The Future no cinema marcou uma grande época e nos videogames um grande fracasso.

Super Famicom das Relíquias


Até que uma produtora japonesa chamada Toshiba EMI em 1993 resolveu criar uma versão exclusivamente japonesa. E assim o Super Famicom(Super Nintendo), ou seja, o Super Nintendo japonês recebeu…

Super Back To The Future Parte II

Assim que o jogo começa, ouvimos a música tema do filme com uma qualidade que não foi ouvida antes. Vemos o DeLorean grande, bem desenhado. E vemos os personagens do filme representados com modelagem ao estilo Mangá. E o melhor, Marty está com a famosa jaqueta sobre a camiseta, jeans azul e em cima do Air-Skate. É assim que controlamos o personagem por dentro de 6 fases dividida por trechos.

Aqui na versão para Super Famicom, temos que derrotar o vilão do filme, Biff e todos os capangas que barrar o caminho de Marty de impedir uma enorme confusão temporal. Biff conseguiu viajar no tempo para modificar totalmente a própria vida e tornar-se um sujeito milionário. Assim, Marty, Dr. Brown e toda a turma do filme junta-se para impedir os planos do valentão Biff.

O jogo é cheio de rampas e inimigos que buscam retratar o filme da melhor forma possível. Sempre na 2ª parte de cada estágio temos que enfrentar uma versão maluca de Biff ou algum capanga. E em todos os chefes, existe uma forma peculiar de sair vitorioso.

Parabéns à Toshiba EMI pela produção. Quem não conhece aconselho dar uma chance e jogar até o fim, porque vale a pena. Em  Super Back To The Future Part II temos um personagem carismático e que sempre olha para a tela com um sorriso. Impossível você não arranjar forças para zerar esta super versão.

Versão 2011

E finalmente passaram-se 17 anos, e parecia que a frase “De Volta Para o Futuro” estava esquecida pela indústria de games. Até que a TellTales resolveu chamar Bob Gale para participar da produção de uma nova empreitada nos games. História igual ao filme. Vozes iguais ao dos atores. DeLorean fielmente retratado no game. E o PC com a ajuda do próprio escritor da série, ganhou Back To The Future The Game.

Uma nova franquia do filme que foi repartida em cinco episódios e que todos contam a história do primeiro filme. Diferente do gênero que o NES, Master System e Super Nintendo receberam, aqui a TellTales transformou o jogo em um Point & Click. Onde toda a ação é comandada através do mouse. Com isso participamos de forma ativa em uam reprodução convicta do filme que muitos assistiram em 1985 e continuam a assistir em DVDs e Blu-Rays.

Recentemente, a produtora abriu uma oportunidade única de fazer o download do episódio 1 chamado It’s About Time, totalmente grátis. É só entrar no site da produtora TellTales, preencher um cadastro que dura no máximo um minuto e ao concluir o cadastro, já pode fazer o download. O tamanho é pequeno, são apenas cerca de 350MB de tamanho e o jogo permite gravar o progresso em qualquer parte que você esteja. E caso você queira fazer download e instalar em seu computador, você pode sim fazer isso. É só entrar no endereço: http://www.telltalegames.com/ fazer o cadastro e pronto. Já poderá baixar o primeiro episódio direto da produtora TellTales.

Quem gosta do filme, dê uma chance para as novas versões que a TellTales tem lançado para o PC. O jogo consegue arrancar várias risadas e o grau de desafio é bem intenso em algumas partes do jogo. Fique agora com o trailer de todos os episódios lançados até o momento. Está tudo muito bem produzido com ótima qualidade. Vale a pena jogar!

Back to the Future The Game – It’s About Time (22/12/2010)

Back to the future The Game Episode 2 – Get Tannen! (16/02/2011)

Back to the Future Episode 3: Citizen Brown (29/03/2011)

Back to the Future Episode 4: Double Visions (29/04/2011)

Back to the Future Episode 5: Outatime (23/06/2011)

É isso pessoal, a edição nº 56 fica por aqui. Se você gostou da edição 56, comente, siga o blog pelo twitter no @MarvoxBrasil, e aguardem mais edições.

Nos veremos em breve!

Sobre Marvox

Formado em Comunicação Social: Propaganda e Marketing, fundador e autor do Blog MarvoxBrasil. Criador da série Start Again no Youtube. Desde 2015 faz parte da equipe do Canal Jornada Gamer. Minha maior paixão, saber que consigo ajudar pessoas a terminar mais jogos. Essa conquista não tem preço!

Publicado em 22 de maio de 2011, em Análises, Consoles Retrôs, Especiais e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. Nada melhor do que iniciar os 2 anos relembrando de games com Back to the Future. Morri muuuuito nos de master system =/ Mas pelo menos de snes era muito bom, infelizmente só saiu no japão.
    +1

    Curtir

  2. Muito interessante toda a história dos games. Parabéns.

    Curtir

  3. Primeiramente parabéns pelos 2 anos =D Suas edições são sempre bem completas.

    Nada melhor do que iniciar os 2 anos relembrando de games com Back to the Future. Morri muuuuito nos de master system =/ Mas pelo menos de snes era muito bom, infelizmente só saiu no japão.

    Mais uma edição show!

    Curtir

  4. Parabens pelos 2 anos maaan \o continue fazendo o ótimo trabalho [=

    Curtir

Para comentar não é preciso se identificar. Mas, se quiser, pode comentar utilizando seu login do Facebook, Twitter, G+ ou Wordpress. Grande abraço!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: