Ed.Nº 14 – Os Videogames, Parte 6: Sega Dreamcast

Enquanto a Sony divertia-se com o sistema 32-bits e a Nintendo batia cabeça para lançar grandes títulos sem grandes nomes por detrás de suas produções, uma empresa que há tempos estava um tanto apagada desse glorioso universo dos games e videogames, planejava uma reentrada triunfal.
Vista de lado do mercado de 32-bits e distante da idéia de colocar no mercado um aparelho de 64-bits obrigou a SEGA a se replanejar e com isso lançar um console que,para os jogadores de videogame, seria o futuro.

O 9 da sorte.

Exatamente no dia 9/9/1999 a SEGA invadiu os céus do Japão com um enorme dirigível e letreiros digitais anunciando o Dreamcast. O primeiro videogame de 128-bits em uma época que só se falava de Playstation e Nintendo 64.
O Dreamcast veio como uma bomba na indústria dos games. Gerou êxtase dos jogadores mais saudosistas e que acompanharam sua trajetória na década de 80 e 90.
Desta vez a SEGA estava na frente e o Dreamcast seria o sonho dos gamers.

Sonic do século 21.

Com o Dreamcast a SEGA coloca o mascote mais rápido dos games em um universo completamente tridimensional. Chega de jogos em 2D ou visualmente 3D mas com jogabilidade em 2D. Os fãs de Sonic puderam ver o porco-espinho por todos os ângulos no game Sonic Adventure.
Além e Sonic a SEGA retomou seus melhores lançamentos e fez a indústria de games focar as atenções para um sistema inovador e com muito a explorar. Jogos de arcade(fliperamas) poderiam ser jogados com a mesma intensidade das máquinas engolidoras de fichas. E jogos de esportes, luta e corrida teriam um visual muito avançado com os poderes gráficos do Dreamcast.

A SEGA novamente pensou no futuro.

O século estava por acabar, o ano de 1999 e a chegada do ano 2000 marcaria o final de um século que em sua segunda metade foi de inteira exploração, descobertas no universo dos games seja com erros e acertos mas foi um século que ajudou muitas empresas a sair da zona de penúmbra e atingir a luz dos holofotes.
Um videogame na pré-entrada do século 21 deve ter uma estrutura visando o futuro e o Dreamcast colocou tudo isso nas prateleiras da loja.
O Dreamcast era na cor branca, utilizava CDs de alta capacidade para seus jogos, denominado de GD com capacidade de 1.2GB e também DVD que não foi o forte do aparelho. Tinha a possiblidade de plugar quatro controles. Tinha o botão Power e o botão Open que eram circulares.
O controle tinha um formato de uma nave espacial. Um direcional analógico,
direcional digital, botões de ação coloridos, B/A/Y/X que lembrava um pouco a posição dos botões do Super Nes e o botão Start era triangular, e o melhor, o memory card era uma espécie de palm-top, com tela de cristal líquido. O jogador não precisava acessar o sistema do memory card só pela tela da televisão, ele podia enxergar seus arquivos diretamente do visor do memory card, chamado de VMU. Ainda mais, podia levar o VMU para a casa de um amigo, o acessório podia ser utilizado como um minigame portátil e até como visor de recursos para alguns jogos.
O Dreamcast contava com um modem de 56K que possibilitava o acesso de seu portal, SegaNet e Dreamarena. Com isso o Dreamcast foi pioneiro no acesso à internet por um videogame e colocou um fim em acessórios que não alcançava todas as partes do Mundo. Jogatinas on-line eram uma realidade no sonho da SEGA e claro, no sonho dos gamers que puderam compartilhar partidas multiplayer com pessoas de vários países. No PC as partidas on-line eram realidade a partir do game Quake, produzido pela Id Software em meados de 1996/1997.
Realmente a SEGA parecia estar muito confiante e sabia o que estava fazendo, parecia.

O fim do século e um fim inesperado.

À meia-noite do dia 31 de dezembro de 2000 o mundo se despedira do século 20 e dos feitos históricos, marcantes e benéficos que o século proporcionou. O homem indo à Lua, a União Soviética transformando-se em Rússia, a Internet sendo uma realidade global em 1996, o mundo globalizado, a o crescimento da indústria do cinema e mais ainda da indústria dos games, o compact disc (CD) sobrepondo o viníl e as fitas k-7 e o Digital Video (DVD) mostrando que é possível termos imagens de cinema dentro das casas. O ritmo urbano acelerou e os costumes e estilos sociais sofrendo as mais variadas mudanças.
Com tantas mudanças, em 2001 a Sony divulga de maneira tão rápida o lançamento e a mais nova participação no sistema 128-bits, o Playstation 2.
O Playstation 2, ou apenas, PS2 chegou para mostrar que jogos em CD são ótimos mas, que tal jogos em DVD e com imagens mais digitalizadas? Foi isso que o PS2 proporcionou e novamente gamers do Japão e Estados Unidos fizeram filas quilométricas nas lojas para apreciar e explorar todo o conteúdo de títulos que o PS2 proporcionaria para todos.

Playstation 2, o Playstation da nova Era do DVD.

A Sony sabia o que estava fazendo e colocou o Playstation nas lojas. Desta vez o visual do aparelho foi inteiramente planejada para ambientes grandes e pequenos. O aparelho podia ser colocado em pé no formato de uma torre de computador ou deitado na posição comum dos videogames.
Agora os jogos são em DVD e um detalhe muito engenhoso que os gamers não sairiam perdendo, os jogos do primeiro Playstation, criado em 1994, podiam ser reaproveitados no novo aparelho da Sony. Isso mesmo, o Playstation 2 roda CDs (jogos do primeiro Playstation) e DVDs (jogos do Playstation 2) e mais um detalhe, filmes em DVD também. Sim, os donos de Playstation 2 podem usar o videogame para assistir filmes o que facilitou muitos que não tinham um aparelho de DVD na sala.
Realmente o Playstation 2 trouxe grandes vantagens para quem comprou o aparelho na época. E mais uma novidade, sim, as novidades não paravam porque, o Playstation 2 possibilitou a conexão do videogame na Internet. E para quem utilizava o videogame para assistir filmes um controle remoto foi lançado, e para facilitar os jogos e o manuseio da Internet pelo videogame, mouse e teclado foram lançados para facilitar a vida dos donos de Playstation 2.

Grandes criações devem ser melhoradas para facilitar.

Quando a Nintendo lançou o Rumble Pak e o controle analógico a Sony percebeu que a Nintendo criara algo que realmente foi um grande feito para os jogos em 3D. E com isso facilitou muitos.
No Playstation o Rumble Pak e o controle analógico foram colocados juntos no controle original do videogame e todos conheceram essa criação como Dual Shock.
O que a Nintendo tinha feito, a Sony facilitou e tornou mais moderno. Nada de periféricos para pesar a mão do jogador e nada de gastar dinheiro com pilhas palito(AAA), porque tudo isso poderia ser encontrado no Dual Shock.
O Dual Shock tinha o tradicional direcional digital, botões de ação conhecidos, Bola, Quadrado, Triângulo e Xis, os L1, R1 e L2, R2 e na falta de um direcional analógico a Sony colocou dois ao alcance do dedão das duas mãos. O botão start e a função Rumble que ao acionado um led vermelho permanecia aceso quando ligado.
Com o Playstation 2 a Sony consolidou seu mercado mostrando que o projeto Playstation não foi apenas para mostrar para a Nintendo o que poderia acontecer se tivesse aceitado a parceria nos antigos anos de 1993 e 1994. O Mundo percebeu que a Sony entrou no mercado dos games para realmente ficar.

Enfim, o Pesadelo da SEGA

Com o Playstation 2 nas lojas, não fazia sentido para os gamers comprar um Dreamcast, da SEGA, Os já acostumados ao sistema Playstation migrariam para o Playstation 2 e seus jogos em DVDs facilmente.
O Dreamcast estava se afundando e junto a própria criadora SEGA também afundava em um enorme prejuízo fechando o ano fiscal (sempre em março de cada ano) de 2002 com um enorme vermelho em seu saldo bancário.
Era a primeira vez que o Mundo presenciava tal situação, revistas e sites do ramo dos games comentavam sobre uma possível falência que poderia dar fim à SEGA.
“É tudo questão de tempo até retomar o barco”, diziam pessoas pelos círculos sociais sobre o assunto.
De nada adiantou, em 2002 a SEGA anuncia sua saída do mercado de games e o encerramento de qualquer criação para o Dreamcast. Foi aí que o sonho transformou-se em um grande pesadelo.
Pessoas no Mundo todo perguntava-se: “Como isso aconteceu?”, “A SEGA não controlou isso de alguma forma inteligente ou essa foi a forma inteligente dela”, “Será que é jogada de marketing de alguma imprensa duvidosa para atrapalhar as vendas do Dreamcast”.
A SEGA, uma gigante criadora de games e fabricante fenomenal de aparelhos de videogames. Consoles que fizeram a infância e a adolescência de jovens da década de 80 e 90.
Quantos jovens disputavam eternos joken-po em Alex Kidd, acompanhavam com olhos atentos a velocidade de Sonic e fabulosas corridas em Out Run e Daytona USA. Master System, Game Gear, Mega Drive, SEGA Saturn e o final da linha Dreamcast.
Pode-se dizer que hoje aqueles que ainda são donos de alguns desses videogames são heróis de uma época de diversões infinitas e que faziam-nos ficar horas à frente da TV esperando um password e torcendo para não perder a única vida ou continue que restava, para podermos ver o tão suado final.
Por fim, a SEGA fechou as portas.

Nem tudo é o fim.

Mas logo veio uma notícia à imprensa dizendo que a SEGA não fabricaria mais aparelhos e hardwares, ou seja, nada de videogames novos, mas, ficaria focada apenas em criar jogos e vendê-los para as plataformas concorrentes, nesse caso, Nintendo e Sony. O fim de Sonic e outras criações que estariam por vir pelas mãos da SEGA estava fora de qualquer cogitação.
Os gamers agradecem.

Curiosidades do Dreamcast

Foi o primeiro aparelho da sexta geração de videogames à ter 128-bits, acesso à internet através do modem de 56K e utilizar GDs, discos de 1.2GB.

O jogo mais vendido foi Sonic Adventure, primeira aventura do porco-espinho no universo tridimensional.

Quake 3 Arena foi um sucesso e gamers se encontravam tanto no videogame quanto no computador.

O Dreamcast só foi produzido graças ao fracasso do SEGA Saturn e a intimação da SEGA japonesa para a SEGA americana de criar um videogame melhor.

Um dos games mais engraçados do Dreamcast é Crazy Taxi, game em que você é um taxista e deve levar pessoas até os seus destinos no tempo determinado. Quanto menos tempo o jogador demorava mais ganhava dinheiro.

Na próxima edição mostraremos que o Século 21 chegou para mudar tudo. Até lá!

Sobre Marvox

Formado em Comunicação Social: Propaganda e Marketing, fundador e autor do Blog MarvoxBrasil. Criador da série Start Again no Youtube. Desde 2015 faz parte da equipe do Canal Jornada Gamer. Minha maior paixão, saber que consigo ajudar pessoas a terminar mais jogos. Essa conquista não tem preço!

Publicado em 3 de agosto de 2009, em Especiais e marcado como , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 8 Comentários.

  1. Faaala Rafael Victor, vejo que você anda com algumas dúvidas então vamos lá:
    1- O PlayStation 2 foi lançado em 4/3/2000, em 98 ainda estava saindo Resident Evil 2 pro PSX;
    2- Realmente, o Dreamcast foi lançado em 1998, porém, a data 9/9/99 foi a data marcante pela chegada nos Estados Unidos e pelo resto do mundo poder conhecer o console, se pensarmos assim até o Mega Drive já existia em 1989, mas só alavancou mesmo em 1991 com a chegada do Sonic;
    3- O Super Nintendo já tinha um tipo de conexão também apenas no Japão com o SatellaView, o que o Dreamcast fez foi popularizar a Internet dentro do videogame, e que depois foi sendo atualizado até chegar no que temos hoje.

    Mas é isso aê, obrigado por trazer a sua visão aqui para o Blog, até a próxima!

    Curtir

  2. so corrigindo o playstation 2 foi lançado 4 de março de 1994 , e o Dreamcast em novembro de 1998 , e chegou na america do norte em 9/9/99 , e a conectividade com a internet foi uma realidade e novidade trazida do dreamcast com jogos como phantasy star online o quake , unreal entre muitos outros

    Curtir

  3. Assim como você Victor, desde que eu comecei a jogar videogame e ler revistas que falam sobre o tema, Videogame, Ação Games, a Game Power antes de virar Super e depois e foi isso aê sempre houve essa guerra em todas as gerações. E nesta 8ª geração, não faltará sopapos entre as fabricantes. No fim somos nós que ganhamos tanta opção de diversão. Gostei do seu comentário!

    Curtir

  4. Acompanhei essa guerra desde pequeno
    Master System x Nintendinho
    Game boy x Game Gear
    Mega Driver X Super Nintendo
    Nintendo 64 x Playstation
    Dreamcast x Playstation 2
    Gameboy Color x Gameboy Advance(são os dois da nintendo sem nehuma concorrencia rsrsrsrsr)
    Nintendo DS x PSP
    Nintendo 3DS x PSvita
    Wii x Xbox 360
    agr quem levara a melhor nessa next gen todos os consoles que eu cite são fantasticos
    Wii U x Xbox One x Playstation 4

    Curtir

  5. pow acho que o unico videogame que tinha competencia para bater a ps2 era o dreamcast em 3 anos de vida ele vendeu 10 milhões pra min os q mais marcaram a 128 bits foi ele e o PS2,o gamecube era videogame de fã da nintendo fora que era um console caro,Xbox era praticamente um pc que rodava os msm jogos de ps2 fora o preço quem acomponhou os anos de 99 e 2000 e 2001 sabem que dreamcast teria um bom futuro se a sega tivesse largado pra min ouve cctza pressão interna de uma microsoft ou uma sony pra el ir ao buraco vale falar que microsoft tinha um olho a mais no dreamcast ela trabalho junto na criação doconsole quem sabe o dreamcast n tenha sido a base pro primeiro xbox.

    Curtir

  6. olha eu tenho meu Dreamcast ainda vivo mais queria jogos novos pois é um console que deixa qualquer um
    na tela da tv se alguem tiver um dream e querer tira um racha de qualquer jogo estou aii pra joga com pessoalmente ou online pelo proprio Dreamcast .

    Moro em São Paulo – capital
    orkut/MSN:: juninho.a.s@hot.com
    ou procura meu msypace
    http://www.myspace.com/jr_puma

    até mesmo pode procura eu no Twitter ou no google
    e só procura por Junior Puma flw …

    Curtir

  7. Nossa que história… Realmente surpreendente, chega até a me arrepiar, aliás o mundo dos games é algo sensacional. Até hoje me lembro do meu Megadrive e da vinheta da SEGA… Dreamcast… Realmente um sonho, a SEGA se superou, mas infelizmente o final não foi bom… Tenho meu Dreamcast até hoje, pena que quase nenhum jogo funciona mais… Todos os jogos eram fantásticos e divertidos, além de vc poder jogar com 4
    pessoas.. Ele veio pra quebrar a Sony e ps1 A SEGA poderia ter tido um fim melhor, ter criado um videogame ainda melhor que o da Sony. Eu tenho o ps2 também mas não sou nem um pouco fã. Quem sabe a SEGA ainda volte a produzir novos videogames…Os videogames de hoje em dia são muito chatos, eu considero o Megadrive muito mais divertido do que o Wii !! São tempos … São gerações…
    Até mais xD

    Curtir

  8. De onde saiu toda essa informação?
    Quanto tempo você levou para escrever tudo isso?
    Nooooooossa…

    Curtir

Para comentar não é preciso se identificar. Mas, se quiser, pode comentar utilizando seu login do Facebook, Twitter, G+ ou Wordpress. Grande abraço!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: